Bahia dá incentivo para ser pólo

0
6

As boas perspectivas para o mercado de callcenter nas regiões Norte/Nordeste têm atraído investimentos com a chegada de grandes empresas. A primeira iniciativa de porte se deu com a entrada em operação, em novembro, da Quatro/A Nordeste, empresa nascida da associação entre a Quatro/A Telemarketing e Centrais de Atendimento e a Rede Bahia de Comunicação, que a princípio recebeu investimento da ordem de R$ 2,2 milhões. Depois, mais para o final do ano, foi a vez da Atento do Brasil comprar a Trilha e anunciar a implantação do seu callcenter na Bahia, com investimentos de cerca de US$ 8 milhões.

O aumento da competitividade nesse mercado se beneficia com o programa de implantação de callcenter empreendido pelo governo da Bahia. O projeto concede incentivos fiscais como redução da alíquota de ICMS de 25% para 15% nas tarifas telefônicas, descontos no ISS e desoneração do imposto na importação de bens de capital e na compra de equipamentos adquiridos no Estado.Tais medidas se destinam a formar um grande pólo no setor, atraindo cerca de 20 empresas de pequeno, médio e grandes portes. Pelos cálculos da Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração (SICM), isto corresponderá a geração de, no mínimo, 5 mil novos empregos diretos.

Além da Quatro/A e da Atento, outras empresas atraídas para a cidade de Salvador são a Telematic, a Visanet e a Call Service. Visanet e Call Service investiram, juntas, R$ 2 milhões na implantação de centrais de atendimento, e continuam ampliando continuamente suas Pas. Com exceção dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, o callcenter atende ligações de todo o Brasil, sendo que a estimativa projeta o recebimento de 1,7 milhão de ligações por mês na Bahia.