Call center não só vende produtos, mas serviços

0
0

As palavras telemarketing e call center, geralmente, estão associadas por uma significativa porcentagem de pessoas como: telefonemas que invadem residências e escritórios a fim de vender produtos ou serviços a quem não tem o menor interesse em adquiri-los. “Nada mais em desacordo com a realidade em que vivem os administradores de uma moderna empresa de call center”, garante Diogo Morales, diretor da TMS call center.

Morales diz que o setor de call center está evoluindo numa velocidade muito grande, “e que, eventualmente, até inclua um ou outro processo de venda de produtos”. Mas, o diretor salienta que o call center vai muito além de venda pura e simples. “O call center se ocupa, acima de tudo, com uma série de funções estratégicas que envolvem os negócios dos mais variados tipos de empresas e seus relacionamentos com o mercado”, disse.

Na operação de um serviço como este falhar significa prejuízos, negócios prejudicados, que podem arranhar a imagem da empresa, pois cada ponto de participação no mercado são disputados por uma infinidade de empresas. “Num mundo em que os produtos estão se comoditizando, pois são cada vez mais semelhantes, é comum que os diferenciais mercadológicos se materializem na forma de serviços, que é o foco principal de uma operação de call center”, finaliza Morales.

Fonte: Boletim informativo 2004 da TMS call center – edição nº 1