Com a camisa da empresa

0
3


Atender o consumidor, sem dúvidas, não é uma tarefa fácil. Quando se está na linha de frente, a responsabilidade e o empenho precisam ser ainda mais intensos. Mas e se o colaborador não abraça a causa? Se a empresa tem colaboradores que “não são pagos para isso” ou “não tem a ver com o problema”, há sinais de falta de comprometimento. Nesses casos, a primeira ação a ser tomada, segundo Cristian Kim, diretor regional da Business Partners Consulting, é entender porque não há o comprometimento e, se a causa for passível de solução e depender de uma atitude da empresa , buscar uma forma de resolução. “O primeiro cliente que uma empresa precisa conquistar é o cliente interno”, salienta.
 
Fundamentais nessa conquista, empresa, ambiente de trabalho e gestor de RH têm 70% de influência no comprometimento da maioria dos funcionários, de acordo com Eduardo Carmello, diretor da Entheusiasmos Consultoria. Criar condições para que o engajamento seja manifestado nessa grande maioria de empregados pode ser o início de um processo e, mais, ao se estabelecer um plano de carreira para operadores de contact center, que é porta de entrada para muitos profissionais no mercado, pode funcionar como estratégia para desenvolver e incentivar talentos. “O desafio é capacitá-lo, engajá-lo e construir uma percepção de que se ele fica por pelo menos dois anos na organização, ele ganha em experiência técnica, amadurecimento e também tem a oportunidade se transformar num próximo gestor ou líder”, revela.
 
Outro fator importante nesse processo é alinhar os objetivos da empresa com os anseios dos operadores. “Conhecer as ambições dos funcionários, assim como dividir com ele os projetos da empresa em que ele possa atuar é um bom caminho para a satisfação de ambos”, frisa Kim, pontuando que os gestores têm papel fundamental nesse alinhamento. O que, de fato, não deve acontecer é uma falta de posicionamento da organização frente à ausência de comprometimento dos empregados. “A empresa que permite a atuação de funcionários com baixa performance, na prática, está promovendo a baixa performance. E quem acaba sofrendo as consequências são sempre outros funcionários mais comprometidos que precisam trabalhar intensamente para cobrir a baixa produtividade dos demais”, completa Carmello.
 
Leia mais sobre o assunto nas matérias publicadas no portal Callcenter.inf.br sobre como manter os funcionários comprometidos com o trabalho:
 
O desafio de engajar colaboradores
Empresa, ambiente de trabalho e gestor como fundamentais para criar comprometimento
 
Conquistando o cliente interno
Conhecer as ambições do funcionário pode ser um bom caminho, diz consutor
 
Setor prevê crescimento de 11% no ano
Motivar funcionários é importante para manter avanço, diz presidente da Uranet
 
Você está comprometido com você?
Em uma recente pesquisa da Gallup constatou-se que apenas 21% dos profissionais estão engajados em suas empresas
 
Motivação e estímulo: detalhes que fazem diferença
Manter esforços para estabelecer vínculos entre vida profissional e pessoal resulta em um colaborador comprometido
 
Colaboradores mais comprometidos
Divicom simula leilão para premiar e motivar funcionários no fim de ano
 
Gestão para motivar colaboradores
Pressão, bonificações e avaliação de desempenho pelo resultado. O que fazer?
 
Motivar mais é faturar mais
Campanhas de incentivo melhoram o desempenho dos funcionários e das empresas
 
Televendas: motivando a sua equipe
Dicas para motivar os subordinados quase sem investimentos