Como criar uma cultura de ‘gols’?

0
2


Pesquisa realizada pela consultoria americana KeyGroup revela que cerca de metade dos funcionários de uma empresa não têm qualquer meta de desempenho a seguir. De acordo com a executiva Joanne Sujansky, “quando uma companhia não estabelece as metas prioritárias, não define os gols que visam atingir, os colaboradores trabalham como se estivessem no ‘País das Maravilhas’, onde Alice nunca sabia o que viria a seguir”. A falta de clareza dos objetivos da empresa chamou mais atenção. “Não significa que os empregados não querem marcar gols, mas que os líderes não definem para suas equipes as metas mais importantes”, diz Joanne.

Para Enio Feijó, diretor do Six Sigma Institute do Brasil, “se nos Estados Unidos os consultores têm a percepção da falta de definição dos objetivos a perseguir, que dirá em países menos desenvolvidos. Além da falta de metas, um problema importante é a falha de comunicação”. O consultor explica que, na linguagem Seis Sigma, o cascateamento dos objetivos e das metas é chamado de deployment. “A falha não está só na falta do cascateamento, mas na forma de estabelecer as metas. Normalmente, são objetivos ‘prontos’ que são passados para os funcionários numa reunião de ‘coaching’. Como são objetivos impostos, não existe comprometimento”.

Saiba o que fazer para que sua equipe vista a camisa da empresa:

1. Compartilhe o cenário atual com os funcionários. É importante que eles tenham idéia do mercado, concorrência e da situação atual da empresa em que trabalham;

2. Ajude os colaboradores a desenvolver objetivos ambiciosos e, principalmente, tangíveis. A cada sucesso obtido, haverá ainda mais empenho em continuar firme nas metas prestabelecidas;

3. Dê a eles uma voz real dentro da companhia. Não poupe esforços para ouvir a voz do cliente interno. Mais que isso: conheça-o!

4. Faça com que os colaboradores encontrem um sentido para tudo o que estão fazendo. O pior sentimento é o daquele funcionário que desconhece o destino final do processo que está envolvido;

5. Utilize principalmente os colaboradores da linha de frente de forma eficaz. Aprenda a confiar e delegar.

6. Acostume-se a dar retorno à equipe. É desestimulante não saber o resultado do trabalho que fazemos.