Como ter felicidade no trabalho?

0
4



Estrutura autoritária e hierárquica não são mais definições para o sucesso das organizações. Menos ainda o conceito de que reconhecimento das empresas significa apenas lucro, patrimônios e status. O sucesso de hoje representa outras faces, harmônicas e interligadas, como um ambiente de trabalho motivador ou uma comunicação flexível. As conclusões são do presidente do Instituto Eckart Desenvolvimento Humano e Organizacional, Paulo Ferreira, que com a pesquisa “O que os humanos necessitam para serem felizes no trabalho?”, apresenta alguns modelos de sucesso empresarial.


Destacando algumas dicas que promovem mais humanismo nas empresas, Ferreira esclareceu que uma comunicação ampliada é fator determinante para o reconhecimento. Conforme o executivo, deve haver preenchimento nas necessidades de cada setor de forma individualizada, para isso, planejamento, desafios e metas empresariais podem ser contemplados pelos funcionários a fim de eliminar o distanciamento com os chefes. O bom relacionamento é resolvido com reuniões regulares, trazendo visão de grupo e diminuindo as barreiras entre os níveis organizacionais.


Comunicação ajuda, entretanto outros meios não podem ser esquecidos para construir um desenvolvimento de sucesso. Segundo o presidente do Eckart, a valorização do profissional se reflete por parte da empresa nas promoções, cursos e preocupação com a saúde, além da prática diária de identificar cada profissional pelo nome e fazer com que se sinta parte dos processos. Valorizações como estas, motivam ainda as ações dos funcionários junto ao código de conduta e ética da empresa, explica Ferreira.


Os sete sucessos exemplares – Na avaliação, Ferreira relacionou os estudos do Insituto Eckart com sete empresas exemplares, por meio das revistas Valor Hay, Exame e Great Place to Work Institute. O sucesso dessas empresas envolvem iniciativas, benefícios e distinção no desenvolvimento. Em se tratando de benefícios aos funcionários, a maioria das empresas são voltadas para assistências médicas e odontológicas. Mas, a Multibras Masa deu um plus no bem-estar dos profissionais com salas de conforto, cestas básicas e realização de chá-de-bebê para futuras mamães. Assim como a Landis + Gyr, com creche subsidiada, assistência psicológica para problemas como alcoolismo na família e plano de previdência privada. Já a Volvo do Brasil, deu ênfase na categoria saúde, com equipe médica de diferentes especialistas dentro da fábrica.


A educação para o aperfeiçoamento dos profissionais se distingue na Serasa, onde descontos em cursos e biblioteca com acervo de mais de 5.000 títulos em livros e cd´s são encontrados na empresa. A Promon tem o plano socialmente responsável em educação, no qual recebe filhos e parentes dos empregados para estagiar na companhia durante as férias escolares. Enquanto a Albraz, oferece cursos de MBA, pós-graduação e treinamento constante de líderes e monitoramento do clima.


Quando o assunto é comunicação a Landis + Gyr tem capacidade de promover relações cordiais, acesso fácil aos chefes e colaboração constante entre os setores. Da mesma forma, a Promon, faz com que os funcionários se sintam donos dela. Eles recebem ações da empresa como parte dos benefícios, gratificações que ficam entre dois e três salários extras anualmente. Na Arvinmeritor, o segredo é não ter segredos, pois os funcionários, pelas reuniões bimestrais com os diretores, sabem qual a estratégia da empresa, o faturamento e os problemas.