Comunicação e liderança

0
7



Autora: Nancy Assad

 

A comunicação, quando expressada da forma falada, se caracteriza pela comunicação verbal. Já as ações que os indivíduos executam enquanto falam, são ações não verbais, que englobam tudo o que se refere à postura, ao movimento e ao comportamento não anunciado pela pessoa.

 

Tudo o que tornamos público, seja de maneira verbal ou não verbal, é comunicação: nossos pensamentos, desejos, intenções, nossas expressões e ações que interferem no comportamento do próximo.

 

Essa divisão de comunicação verbal e não verbal, muitas vezes, facilita o nosso entendimento. Isso acontece porque as pessoas estão acostumadas a lidar com o formato falado, mas classificam como difícil lidar e entender a forma não dita, pois uma simples expressão facial, dependendo do contexto, pode ser entendida de maneiras diferentes por várias pessoas, com aprovação ou desaprovação.

 

Toda relação entre pessoas se dá com ação e comunicação, sendo esta última a chave para transmitirmos tudo o que desejamos, desde a nossa imagem, marca, até as nossas necessidades, além de influenciar o comportamento de outras pessoas.

 

No Brasil, há predomínio de afetividade, submissão, passividade, neutralidade, jeitinho e até um aspecto irracional nas relações, tudo isso em favor do bom relacionamento, mesmo que ocorra detrimento do trabalho e prejuízo à sua comunicação.

 

Uma habilidade de extrema importância para as pessoas que desempenham cargos de liderança é a excelente comunicação verbal e não verbal, pois esta característica fará com que o gestor consiga ser mais assertivo e se relacione melhor consigo mesmo e com os seus subordinados.

 

Quando um líder tem o comportamento assertivo em relação à comunicação, consegue se sair bem em todas as situações seja em negociação, condução de reuniões, resolução de conflitos, estabelecimento de metas, demissão e avaliações de feedback.

 

Dentro das competências gerenciais básicas, é quase que um dever de todo líder saber comunicar-se e expressar sua capacidade de transmitir e ouvir os sinais da comunicação verbal e não verbal, afinal de contas, liderar é essencialmente comunicar em todos os momentos.

 

A comunicação deve respeitar três princípios básicos: o pensar, o planejar e o transmitir. Falar sem pensar ou mesmo sem planejamento pode gerar um ruído muito alto e uma incongruência no entendimento. Lembre-se de que nenhum líder consegue resultado sozinho e com equipes frágeis e desinformadas.

 

Nancy Assad é especialista em comunicação estratégica, marketing e responsabilidade social, palestrante e docente nos cursos de MBA da Fipecafi.