De olho na saúde do operador

0
4



Autor: Júlio Xavier

 

Há algum tempo as empresas têm se mostrado mais preocupadas com a saúde do trabalhador. Por meio da implementação de variados recursos terapêuticos e preventivos, como a ergonomia, ginástica laboral e técnicas da fisioterapia, estão obtendo resultados expressivos na diminuição das lesões nos funcionários.

 

Tenho conversado com vários especialistas do mercado em medicina do trabalho para levar às companhias opções e alternativas de métodos que possam ajudar as pessoas a diminuírem os problemas causados por doenças ocupacionais nas empresas. Atualmente, uma terapia que tem se mostrado bastante eficaz no combate às L.E.R./ D.O.R.T., é o método RMA (Reprogramação Músculo-Articular).

 

Já ouviu falar? Se não ouviu, fique ligado! O método foi desenvolvido por fisioterapeutas brasileiros, Ricardo Giglio e Tho Chieng Chu. O método é uma ferramenta inovadora feita com a aplicação de adesivos no formato de um círculo vazado em cruz, sem nenhum tipo de medicamento, aderidos sobre a pele em pontos específicos.

 

É feito um balanceamento de um conjunto de músculos e articulações que estão trabalhando em desequilíbrio, sem harmonia, e por isso causam as lesões. Estímulos na pele promovem uma resposta do cérebro, normalizando a tensão músculo-esquelético. O efeito se dá pelo formato especial do adesivo e por uma avaliação clínica criteriosa. As aplicações têm o objetivo de tratar a origem do problema e não apenas os sintomas.

 

O mais interessante é que, em muitos casos, os adesivos para realizarem a reprogramação do sistema músculo-esquelético são colocados distantes do local da queixa do paciente e estes reagem com estranheza num primeiro momento, e passam a acreditar no método após algumas poucas aplicações quando os sintomas começam a desaparecer. O tratamento tem proposta curativa e visa o equilíbrio global e não apenas o alívio dos sintomas.

 

É claro que a quantidade de sessões de tratamento varia de indivíduo para indivíduo, ou seja, cada um reage de forma diferente aos estímulos. Vale ressaltar que os adesivos chamados de Células Programadoras, tem o uso autorizado pelo Ministério da Saúde/Anvisa.

 

Algumas empresas já comprovaram a eficácia do tratamento. É o caso de uma empresa de saúde que atestou uma redução de 54,5% no absenteísmo dos colaboradores do call center durante um período de 13 meses. Além deste exemplo, vários são os casos de sucesso que as empresas têm experimentado. A saúde do funcionário torna-se premissa fundamental quando o processo preventivo é instalado. Ambos saem ganhando: o funcionário e a empresa!

 

Júlio Xavier é coordenador do MBA Excelência no Relacionamento com Clientes junto ao Ibmec-SP e especialista em vendas por canais diretos.