EDS faz balanço do ano

0
1

Reorganização e eficiência foram os objetivos que orientaram as ações da EDS, prestadora de outsourcing de TI, durante o ano de 2003. Apesar das dificuldades conjunturais, a subsidiária brasileira obteve um crescimento de receita da ordem de 27%, proveniente de mais de 35 contratos firmados durante o ano e um acréscimo de quase mil funcionários na área de call center para atender especialmente os segmentos de mídia e de telecomunicações.

Segundo Chu Tung, presidente da EDS Brasil e vice-presidente para a América Latina, 2003 foi muito difícil e, até o momento, o esforço ainda está centrado na contenção de custos, “o ambiente macroeconômico já apresenta sinais de regeneração, mas o crescimento, de fato, no setor privado, só deverá ocorrer, a partir do primeiro semestre de 2004”. A idéia é melhorar o resultado, conquistar a liderança do mercado de outsourcing de TI, e consolidar a posição em alguns setores como o de telecomunicações. Também faz parte dos planos da EDS para 2004 penetrar no mercado de wireless, intensificar sua atuação no segmento de manufatura e melhorar a posição em processamento de cartões.

A EDS também está consolidando sua área de off shore, que abrange não só o desenvolvimento de sistemas, como também o suporte técnico, segurança de ambientes mainframe e o segmento de call center, “hoje, a EDS possui 650 especialistas dedicados à exportação de serviços no Brasil, número que pode atingir 800”, sinaliza Chu Tung, lembrando que essa equipe representa mais do que a metade dos cerca de 1.200 engenheiros de sistemas que a EDS possui no País.