Especialização como o caminho

0
1



É fato que o mundo mudou e que o setor de relacionamento com o consumidor avançou junto. “Antes, as propostas de trabalho tinham duas páginas. Hoje, as propostas têm 300 páginas, são muito mais complexas. O preço médio do posto de trabalho cresceu 30% e dos salários de 70% a 80%. A complexidade vem crescendo no serviço de televendas”, analisa o diretor de estratégia e marketing da Atento, Regis Noronha. Diante de mudanças como essas, o executivo pergunta e responde: “Como faço a empresa crescer de forma sustentável? Com terceirização.”

 

No passado, lembra Noronha, as coisas não estavam muito bem estruturadas e hoje já caminham para uma definição mais certa. No entanto, o setor de contact center ainda enfrenta muitos entraves quanto a prestação de serviços especializados. A solução, nesses casos, é mostrar na prática como funciona a operação. “Quanto temos problemas, convidamos os juízes para conhecer as empresas e eles ficam impressionados”, informa o diretor.

 

Novo, o setor, que busca a regulamentação, tem perto de 15 anos no Brasil. “Vivemos em um momento de crescimento grande de telefonia e de utilização dos canais de forma mais efetiva”, ressalta. “O mundo mudou. A competitividade vem crescendo. As marcas estão nas mãos de todos, totalmente descentralizadas e socializadas”, acrescenta Noronha, pontuando que a especialização é o caminho.