Maioria das empresas não tem programa de talentos

0
2



Mais de 64% das empresas brasileiras não possuem programas sistemáticos para identificar líderes, revela um levantamento da Robert Half, com cerca de 300 profissionais. Os dados também indicaram que 90% das organizações no país possuem profissionais com esse perfil. Este é um cenário que exige a criação de programas para reconhecer talentos, na avaliação de Eduardo Shinyashiki, especialista em desenvolvimento das competências de liderança e preparação de equipes. “As organizações necessitam, na complexidade do contexto atual, de sistemas que preparem líderes para atuar de forma contagiante, carismática e conscientes de sua força e responsabilidade. Com isso temos condições de escolher hoje os caminhos que construirão as organizações do futuro”, sugere.

 

A principal qualidade de um bom líder é inspirar outras pessoas (43,4%), seguida por ética (42%) e capacidade de tomar decisões (38,9%), segundo a pesquisa. “A atenção do líder para características como, por exemplo, capital humano, competências e potencialidades dos colaboradores é fundamental para a realização dos resultados e manter o equilíbrio entre as metas individuais e coletivas”, destaca Shinyashiki.

 

Na outra ponta, entre os maiores defeitos dos líderes estão fatores, como desequilíbrio emocional (26,4%), arrogância (19,3%) e centralização (16,4%). “Profissionais que adotam as posturas indicadas na pesquisa correm um grande risco de caminharem em direção ao fracasso. As organizações precisam de líderes que partilhem com os colaboradores uma identidade comum, desta forma é possível direcionar as atitudes e manter vivas as forças vitais, criativas, inovadoras e sinérgicas. Eles precisam ser as figuras agregadoras dentro das empresas”.

 

Para 49,5% dos entrevistados, funcionários com qualidade de líder na equipe proporcionam um aumento da produtividade, seguido pela retenção de talentos com 25,4%. “Conseguir comunicar, compartilhar e envolver a equipe nos sonhos e objetivos faz com que o sentimento de pertencer e contribuir para a missão da empresa se fortaleça”, define.