Mulheres são maioria no telemarketing

0
3

As mulheres predominam no setor de call center no Brasil, ocupando cerca de 60% das 500 mil vagas oferecidas em todo o país. “As mulheres se adaptam bem no telemarketing porque são mais cuidadosas e atenciosas – o que é fundamental para o atendimento ao público”, explica Alessandro Goulart, presidente da Softway Contact Center.
Além de ser uma ótima oportunidade para o primeiro emprego, o setor também recebe de volta mulheres que estiveram afastadas do mercado de trabalho durante anos. Na Softway esta é a situação de cerca de 10% do total das mulheres da empresa. A jornada de trabalho de seis horas é outro fator que justifica o grande número de mulheres nas empresas de call center. “O telemarketing se apresenta como uma boa opção para as mulheres que precisam se dividir entre o trabalho e outros afazeres”, diz Alessandro.
Na Softway o número de mulheres é superior à média: 66% da força de trabalho. São 2770 que atuam nas unidades de São Paulo, Jundiaí e Florianópolis da empresa, ocupando posições de operadores, supervisores, gerentes e superintendentes.
Os benefícios oferecidos às mulheres, como o programa Gestação Consciente, garantiram a Softway a inclusão no ranking 40 Melhores Empresas para as Mulheres Trabalharem, publicado pela revista Exame, em 2003. “Mais do que a remuneração, um bom ambiente de trabalho é fundamental para atrair e reter talentos femininos. Muitas vezes, este fator importa mais do que oferecer uma alta remuneração”, completa Alessandro Goulart.