Nuvem híbrida: o que é e porque usar

0
2
Autor: Leonardo Rossetti
A computação em nuvem já possui um papel importante na estratégia de TI das empresas e em alguns casos chega a ser essencial. Mas, os desafios na gestão de uma infraestrutura de nuvem são enormes.
Ambiente de nuvem híbrido (hybrid cloud) é a combinação do ambiente público – Amazon, Google, Azure, etc. – com o ambiente privado, que normalmente é configurado e desenvolvido sob demanda em um data center. Os ambientes públicos e privados funcionam de maneira independentes e conectam entre si quando necessários. Dessa maneira, os dados que necessitam de segurança ou maior privacidade ficam hospedados no ambiente privado enquanto os dados e os sistemas que precisam ter parte de seus dados expostos, como é o caso de um aplicativo móvel, por exemplo, podem utilizar o ambiente de nuvem público.
O benefício mais óbvio para se usar um ambiente híbrido é a parte da segurança dos dados, pois a empresa não necessita expor todos os seus sistemas ou dados para acesso público. Outras questões importantes seriam a performance e a disponibilidade. Utilizando parte do seu ambiente em nuvem em uma infraestrutura privada, as conexões não precisam passar pelo ambiente da internet, passando apenas pelo ambiente interno, o que deixa a conectividade muito mais rápida para transações que necessitem de mais segurança e performance, logicamente, junto ao poder de processamento de um data center privado.
Apesar de um ambiente de nuvem híbrida oferecer diversas vantagens sobre um ambiente 100% privado ou público, o lado inconveniente é que ainda é necessário ter todas as preocupações e procedimentos de segurança, sobretudo na camada de nuvem pública. E aí entra o fator dos custos, pois se as empresas possuem um orçamento pequeno em TI, não terão como arcar com uma infraestrutura híbrida e com os recursos necessários para a administração dos ambientes.
O uso de uma arquitetura de nuvem híbrida tem maior valor em situações em que segurança e a exposição de dados sigilosos são um requerimento essencial para a empresa que precisa expor apenas parte de seus dados para a internet. Por conta disso, muitos sistemas jurídicos e financeiros utilizam uma arquitetura híbrida especialmente pela sua habilidade de transferir dados criptografados entre os ambientes. Empresas de varejo utilizam a camada privada tanto pela sua segurança tanto pelo poder de processamento para fazer análise em grande quantidade de dados para depois expor parte desses dados na nuvem pública.
Enfim, a computação de nuvem híbrida é uma estratégia muito efetiva para empresas que querem expor parte dos seus dados, porém devem continuar seguindo a estratégia de segurança e privacidade das suas informações. Apesar dos custos da nuvem privada serem altos, principalmente com hardware, ela permite que gerentes de TI tenham o total controle do uso de processamento da aplicação para os componentes privados da arquitetura, fazendo com que esses componentes tenham a vantagem de utilizar o alto processamento do hardware da empresa.
Leonardo Rossetti é cofundador e diretor de produto e tecnologia da Goldark.