O “boom” da telefonia IP na América Latina

0
1


A crescente necessidade de ter comunicações mais eficientes tem direcionado as empresas a investir em soluções de telefonia IP. Diante disso, a Frost & Sullivan, empresa internacional de consultoria e inteligência de mercado, acredita que o mercado latino-americano desse tipo de solução deve gerar receitas de aproximadamente US$ 429,9 milhões até 2011, o que representa um crescimento composto anual de 13,9% desde 2005. Neste cenário, o Brasil e o México devem ser os mercados com maior expansão, enquanto a América Central e o Caribe apresentarão as menores taxas de crescimento.

Entre os segmentos com maior demanda por soluções de telefonia IP estão o de educação, o financeiro e o governo, porém as pequenas e médias empresas destes e de outros mercados verticais, como contact center e turismo, começam a perceber os benefícios dessa tecnologia, entre os quais se destacam a redução de custos com comunicação e manutenção e a maximização do ROI (Return on Investment). “Por essa razão, os provedores dessas soluções já estão oferecendo serviços de valor agregado, mobilidade e flexibilidade de arquitetura”, diz Kristin Crispin, líder de pesquisa da Frost & Sullivan, completando que “muitos deles, como a Cisco e a 3Com, têm investido fortemente na convergência de dados, voz e aplicações”.

E, ao considerar os dois tipos de soluções IP – IP Centric (que inclui IP puro ou híbrido que suporta TDM e IP) e IP Enabled (que permite a interface entre uma base TDM com terminais IP) – a Frost & Sullivan acredita que a demanda pelas soluções IP Enabled já estão sendo ultrapassadas pelas IP Centric, impulsionando o crescimento da utilização de terminais IP. “Os telefones e terminais IP puro tendem a ter mais procura a médio e longo prazos devido às linhas já adquiridas e ao fato de fazer parte de uma solução total de telefonia IP”, explica Kristin.

Por outro lado, enquanto os outsourcers, fornecedores offshore e multinacionais constituem as principais empresas que migraram para soluções de telefonia IP pura, todos os clientes PBX, independente do tamanho, estão esperando os investimentos prévios feitos na sua base instalada serem pagos para mudar totalmente para IP. “Assim, este tipo de cliente está migrando para soluções IP enabled a curto prazo porque constituem uma alternativa eficaz para preservar parte dos velhos terminais enquanto o IP vai se tornando um investimento economicamente mais viável”, afirma a líder de pesquisa.

Como conclusão é possível deduzir quer a falta de conhecimento sobre as soluções de telefonia IP em relação à confiabilidade da tecnologia, qualidade do serviço, segurança de rede e gerenciamento das aplicações são os principais obstáculos para a migração para o IP. “Além disso, o segmento SMB, de pequenas e médias empresas, ainda dependem de suas redes antigas que não podem oferecer a mesma qualidade no tráfego de voz via IP, porém isso tende a mudar aos poucos e à medida que o valor do investimento caia”, finaliza Kristin.