Optiglobe aposta na procura por serviço de data centers

0
6

A OptiGlobe acredita no aumento da demanda por serviços de data center, devido as falhas no sistema de distribuição de energia. “Acidentes desta ordem deixam claro para o mercado brasileiro a importância de investir na terceirização de sistemas de TI. Os data centers são projetados e construídos especialmente para suportar operações de missão crítica, isto é, aquelas que precisam funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana”, diz Luiz Eduardo Baptista, presidente da OptiGlobe Brasil.

Os data centers da OptiGlobe contam com sistemas redundantes de energia elétrica, refrigeração, gerenciamento predial, segurança física e lógica, detecção e combate a incêndio, rede de dados, processamento e armazenamento. “Para nós, o apagão não é uma situação de alarme”, explica Baptista.

Os sistemas de energia asseguram o funcionamento ininterrupto dos data centers, que possuem acesso a duas subestações elétricas da concessionária pública (se uma falhar, a outra assume) e mais seis subestações próprias “. O data center SP conta com três geradores a diesel de 2 mil KW, um de 500KW (back up) e um sistema de UPS (no breaks) alimentados por 1.440 unidades de baterias. Com o número atual de clientes o data center SP pode funcionar ininterruptamente por até 12 dias sem reabastecimento dos tanques de diesel que abastecem os geradores. São quatro tanques de óleo diesel, de 37 mil litros cada um.

No RJ, são três geradores a diesel de 2 mil KW, um de 500KW (back up) e um sistema de UPS (no breaks) alimentados por 1.440 unidades de baterias. Com o número atual de clientes o data center RJ pode funcionar ininterruptamente por até 15 dias. No RJ, são dois tanques de óleo diesel com capacidade de 114 mil litros cada um.

Baptista ressalta ainda que, em casos de falta de energia como o do último dia 21, o retorno é bastante instável – isto é, a energia volta, cai, volta, o que pode causar danos graves a equipamentos como servidores e computadores. “Na OptiGlobe fazemos o monitoramento elétrico das operações, e, até que a energia esteja estável, utilizamos os geradores”, afirma.

A OptiGlobe possui data centers em São Paulo, Rio de Janeiro e Buenos Aires, que consumiram, cada um, investimento de US$ 100 milhões. Ainda no primeiro trimestre de 2002 a OptiGlobe irá inaugurar suas operações na Cidade do México.