Potencial também fora de São Paulo

0
3



O crescimento econômico nas grandes cidades tem impulsionado a descentralização das empresas e o avanço para centros menores. É aí que inicia-se uma cadeia em que organizações que a cada dia demandam serviços especializados de outras empresas, puxam o crescimento também para os pequenos centros. “Temos visto um grande potencial em pequenas empresas, geralmente localizadas no interior ou cidades pequenas, que começam a requisitar novas tecnologias, serviços e apoio técnico”, analisa Luiz Terra, diretor geral da Anew Brasil, referindo-se aos clientes localizados no interior.

 

Apesar de estar presente fisicamente em capital de São Paulo, a Anew presta serviços de tecnologia remotamente, mas com visitas on-site sempre que há necessidade. “Todos nossos contratos de suporte e manutenção possuem no mínimo uma visita on-site pró-ativa. Estamos com vários projetos em andamento em Bauru, Araraquara e outras cidades”, revela o executivo em entrevista exclusiva ao Callcenter.inf.br.

 

Outro ponto que Terra coloca é a escassez de mão-de-obra nos grandes centros. Em cidades menores, ele pontua, não há escassez, porém há falta de recursos. “A tecnologia está em processo de acessibilidade, pois ainda faltam recursos de telecomunicações e conectividade. Acreditamos que nos próximos dois anos já teremos melhores condições em cidades menores, para a mudança não só de escritórios, mas data centers e operações de contact center”, prevê.

 

A expectativa da Anew é, a partir de novos projetos, contratar técnicos em pequenas cidades para aumentar a proximidade entre a empresa e os clientes. “Nossos planos são crescer para fora de São Paulo, inicialmente para outras capitais do País”, assume o diretor.