Qual é o seu futuro?

0
5
Pesquisa realizada pela ETalent, com o apoio da Catho, identificou que 73% dos entrevistados entre 18 e 25 anos consideram importante a presença de um planejamento de carreira em sua trajetória profissional. Ou seja, planejar a carreira já deixou de ser apenas uma questão de separar objetivos e datas, fazendo valer, no atual cenário, todo o investimento necessário para a busca do desenvolvimento profissional. De acordo com Jorge Matos, presidente da ETalent, investir na carreira é peça-chave para o alcance do sucesso.
Além disso, é muito importante que cada indivíduo saiba que existe um momento pré-planejamento, conhecido como o verdadeiro direcionador de caminhos mais efetivos para uma carreira bem-sucedida e de todas as decisões que envolvem este processo: o autoconhecimento. Para Jorge, o autoconhecimento é início de toda e qualquer jornada para quem busca resultados eficientes e positivos.  “O autoconhecimento é o papel inicial para a tomada de decisões. Saber sobre você, seus pontos fortes e fracos, quais são suas habilidades e fraquezas, é fundamental para a tomada de qualquer que seja a decisão.”
De acordo com Matos, o processo entre estimar algo e executá-lo é algo que pode levar de segundos a anos, ou até mesmo nunca chegar a sair do papel. É o que acontece com 26% dos jovens que consideram muito importante investir em um plano de carreira mais ainda não tem um. Entre os profissionais acima de 36 anos, esta proporção é ainda maior: 34% dos entrevistados que reconhecem a importância de um plano de carreira, sequer o colocaram no papel.
Para Luis Testa, head de pesquisa e estratégia da Catho, projetar o futuro profissional já no início da carreira pode contribuir para potencializar as chances de sucesso e despertar mais cedo o sentimento de realização. “É importante que se estabeleça aonde se quer chegar com metas e, principalmente, um objetivo a ser alcançado. A falta desse norte faz com que os profissionais e, principalmente os jovens, se percam no meio do caminho.”
Ainda nessa mesma pesquisa, observa-se uma diferença considerável no comportamento entre jovens e profissionais mais experientes: enquanto 73% dos entrevistados entre 18-25 anos consideram muito importante ter um plano de carreira, 66% dos profissionais entre 26 e 35 anos e apenas 52% acima dos 36 anos o consideram muito importante. O estudo foi realizado com base em 5.294 respostas obtidas por meio de questionário on-line entre os dias 6 e 13 de março de 2015.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO tóxico medo de errar
Próximo artigoCamicado lança e-commerce