Repensando nossa atitude em relação a própria voz

0
2

Pensar em voz é pensar sobre nós mesmos, sobre as nossas atitudes em relação aos outros e sobre as nossas próprias relações inter-pessoais. Voz não é apenas o som que sai pela boca, mas é, sobretudo, a representação sobre a nossa própria pessoa. Ao imaginarmos que os ouvintes montam imagens a nosso respeito quando falamos algo, passamos a compreender o impacto que a nossa voz causa no outro. Desta forma, fica mais fácil pensar sobre o nosso marketing vocal.


Ao elegermos uma semana da voz, devemos utilizá-la para refletirmos sobre as nossas atitudes em relação a uma ferramenta que é de extrema importância para a nossa vida. Você já se imaginou sem a possibilidade de se comunicar a partir da sua voz?! Como iríamos nos relacionar com os outros?!


A partir do momento que passamos a entender sobre a nossa necessidade de nos mantermos relacionados com outras pessoas, compreendemos a importância de nos comunicarmos bem. Neste sentido, a Fonoaudiologia tem procurado desenvolver trabalhos de preservação da saúde vocal em profissionais que utilizam a voz como ferramenta de trabalho, neste caso, os nossos operadores de telemarketing. O compromisso com este tipo de atuação é imensurável, visto que somos os responsáveis por formarmos a consciência sobre a importância da voz na vida.


Quando trabalhamos diretamente com os teleoperadores, observamos que, muitas vezes, eles não têm a menor consciência sobre a sua identidade vocal, pois ao analisarmos o impacto da nossa voz em relação aos outros, devemos, primeiramente, analisar a nossa própria personalidade e, muitas vezes, esta tarefa torna-se dolorosa. É justamente por este motivo que ao trabalharmos com o marketing vocal, necessitamos trabalhar com comportamentos.


Estes comportamentos, por sua vez, traduzem a nossa relação da nossa comunicação com o mundo. Muitas pessoas, utilizam suas vozes de forma eficaz, influenciando e cativando sempre um número significativo de pessoas. Todavia, se observarmos, este grupo é restrito, pois grande parte das pessoas apresenta uma enorme dificuldade de se expor. E o que é o falar? Quando nos comunicamos, nos expomos, mostramos aos outros a nossa forma de pensar e de agir em relação as coisas, mesmo que estas informações estejam nas “entrelinhas”, mesmo que elas não estejam contidas nas palavras que usamos.


Estas informações, na verdade, estão inseridas nas emoções que usamos para transmitir uma determinada mensagem. Não adianta disfarçar, se não temos consciência do impacto da nossa voz em relação aos outros, não conseguimos esconder as nossas emoções. Não podemos nos tornar reféns da nossa própria voz. Devemos e temos obrigação de sabermos usá-la em nosso benefício, para conseguirmos alcançar os objetivos traçados por nós mesmos.


Neste ano, durante a semana nacional da voz, ao invés de listar os cuidados básicos com a voz, venho alertar sobre a importância deste instrumento de comunicação para a nossa vida. Desta forma, o objetivo deste texto é mostrar para todos que cuidar da voz, investir na nossa própria voz, é cuidar e investir no nosso sucesso tanto profissional como pessoal, pois ao aprendermos a lidar com o nosso impacto vocal, nos tornamos capazes de nos relacionarmos com os outros de forma muita mais eficaz do que antes.


Parabéns pela semana nacional da voz e que não só durante esta semana, possamos valorizar aquilo que não compramos nem vendemos, mas ganhamos – a nossa voz.


Fabíola Lima – Fonoaudióloga da Dominiu Assessoria Empresarial [email protected]