Siebel supera expectativas

0
0


A Siebel Systems, fornecedora de soluções de relacionamento com o cliente, anunciou os resultados financeiros preliminares referentes ao quarto trimestre de 2005, encerrado no dia 31 de dezembro. Os dados mostram que a companhia excedeu as expectativas de analistas e metas colocadas, atingindo crescimento seqüência, e anual, de vendas em todos os critérios de faturamento.

Para o período, a companhia espera vendas totais de cerca de US$ 469 milhões, valor 30% acima das expectativas dos analistas de mercado, 35% superior ao trimestre anterior e 20% maior que em 2004. Os dados apontam ainda que as vendas de licenças devem totalizar aproximadamente US$ 214 milhões, 73% acima do previsto pelos analistas e representando um crescimento de 91% em relação ao trimestre anterior e 33% sobre o mesmo período de 2004. Ainda sobre as novas licenças, aproximadamente 33% delas referem-se a novos clientes.

Os contratos de manutenção fechados no último trimestre de 2005 devem totalizar US$ 131 milhões, superando em 4% a previsão feita por especialistas e 5% superiores que no terceiro trimestre e 7% a mais que em 2004. Serviços e outras vendas devem chegar a US$ 124 milhões: 9% a mais que a previsão de analistas, 12% sobre o trimestre anterior e 14% a mais que em 2004. Além disso, os contratos OnDemand devem chegar a US$ 16 milhões, representando um crescimento de 42% sobre o trimestre anterior e de 65% sobre 2004.

A margem operacional esperada para o período deve ficar entre 23% e 24%, o que representará um lucro operacional entre US$ 107 milhões e US$ 111 milhões, 203% acima do registrado no terceiro trimestre e 68% mais que em 2004. Com isso, a Siebel deve encerrar o ano com cerca de US$ 2,39 bilhões em caixa, já acrescidos dos US$ 144 milhões gerados durante o período.

“Este trimestre representa nossas melhores vendas, lucros e geração de caixa desde o primeiro trimestre de 2002. Nosso desempenho no período é uma forte afirmação das oportunidades de mercado para produtos como CRM e Analytics, das melhorias que fizemos para atingir o mercado e da confiança do mercado no futuro de nossos produtos após a proposta de aquisição da Oracle”, afirma George Shaheen, CEO da Siebel.