Teclan apresenta funcionalidades em solução de call center

0
3

A Teclan, tecnologia para operadoras e empresas de call center, incluiu uma série de inovações na versão 4.1 do Teclan CCM Report Server, solução capaz de avaliar, em tempo real, o desempenho de call centers. Entre as novidades destacam-se a inclusão de recursos e modificações no fluxo de navegação do sistema. De acordo com Claudio Sá, diretor de negócios da Teclan, estas novas facilidades são importantes para agilizar ainda mais o processo de tomada de decisão.
A partir de agora, o CCM Report Server confere um destaque maior aos gráficos. Foi desenvolvido um módulo para geração dos mesmos, o que agiliza o acesso e a tomada de decisões. Já na tela principal e no rodapé do sistema, os supervisores passam a contar também com informações, em tempo real, sobre os usuários conectados, bem como data e hora do último acesso.
O produto ganhou a função ´meus agendamentos´, que permite a geração de relatórios e gráficos com a periodicidade desejada, permanecendo disponíveis para acesso a qualquer momento. Outro recurso incluído no CCM foi o ´quadro de avisos´, que disponibiliza avisos, na tela principal e no rodapé do sistema, sobre o status do relatório solicitado, permitindo saber se já foram gerados e se estão disponíveis para consulta.
A Teclan promoveu mudanças na função assistente. Tal função foi dividida em módulos, facilitando o fluxo de navegação e o acesso do usuário. O CCM ganhou também recursos para ordenar os relatórios, de forma ascendente ou descendente, pelo indicador desejado, o que otimiza o trabalho do gestor/supervisor do call center.
O CCM Report Server realiza inúmeras medições que ajudam a tornar muito mais ágil a adoção de medidas corretivas que eventualmente se façam necessárias. A solução possui todos os indicadores necessários para avaliação de desempenho de um call center, proporcionando um panorama completo e transparente das atividades.
O sistema registra informações como a quantidade de chamadas atendidas, tempo médio de atendimento, número de transferências, períodos de maior movimento por dia, mês, ano ou por faixa. Traz ainda números absolutos e percentuais do tempo de operação, tempo ocioso, atendimento por serviço e de bloqueios nas chamadas, apontando inclusive as causas do problema. “A disponibilidade destes dados melhora os índices de qualidade tanto para centrais do setor corporativo como para de operadoras de telecomunicações, que precisam atingir os parâmetros exigidos pela Anatel”, conclui Sá.