Tem ouvido seu funcionário?

0
17
Autor: Ana Paula Azevedo
A preocupação com os recursos humanos tende a aumentar sensivelmente. Isso porque o mercado está cada vez mais competitivo e as empresas têm tido mais dificuldade em encontrar profissionais adequados para funções específicas. A frase “São os funcionários que constroem o sucesso de uma empresa” parece muito fácil de ser compreendida. Porém, o número de organizações que não se deram conta da importância deste assunto ainda é muito baixo.
Os colaboradores, quando se sentem respeitados e reconhecidos pelo seu trabalho, atuam com um alto grau de comprometimento, pois querem contribuir, da melhor maneira possível, com os resultados da empresa. O inverso é verdadeiro. Quantas vezes encontramos profissionais que atuam diretamente com o cliente e adotam posturas arrogantes, ou que possuem uma energia tão baixa que remetem ao descaso? Isso nada mais é do que um problema de gestão de pessoas, a maior razão dos pedidos de demissão hoje em dia.
Se a empresa tem planos estruturados de treinamento e desenvolvimento dos profissionais, se as decisões referentes a mérito e promoções são baseadas em uma avaliação seria de desempenho e competências, se existe uma estrutura coerente de cargos e salários, se existe uma comunicação clara e constante, os colaboradores atuam com vontade de entregar o melhor trabalho, permanecendo e atuando na empresa com alta energia e comprometimento.
É pertinente que seja feita uma pesquisa de satisfação de funcionários por uma consultoria especializada. Ela deverá garantir a total confidencialidade. Com os resultados em mãos, a área de RH, juntamente com a consultoria, entenderá quais são os pontos fortes da empresa e os que precisam melhorar. Neste trabalho, não existe caça às bruxas. Existe, sim, a preocupação em fazer o melhor diagnóstico possível para que todo o esforço faça sentido. Depois do diagnóstico, partir para ações que tragam melhoria no clima organizacional é fundamental.
O papel do gestor é muito relevante neste processo. Será ele que irá desenvolver sua equipe, disseminar as metas e competências de sua área, participar da criação de um clima agradável, acompanhar as entregas, gerar uma cultura de autonomia, fazer a gestão pelo exemplo, ouvir questionamentos, reconhecer os funcionários e, por último, fazer comunicações assertivas.
Vale ressaltar que salário e bônus são importantes, mas não são fatores que estão em primeiro lugar na hora de um colaborador decidir se permanecerá na empresa ou não. Existem ações que são mais utilizadas na busca da melhoria da satisfação dos funcionários. Dentre elas, podemos citar: benefícios flexíveis, cafés da manhã dos funcionários com o presidente para disseminação dos resultados atuais e principais objetivos da organização, horários de trabalho flexíveis, academia na empresa, salas com quick massage, processo de avaliação de desempenho sério e estruturado, comunicação clara e constante, proximidade entre os níveis hierárquicos, treinamento da liderança, desenvolvimento dos profissionais, festas comemorativas, formação de grupo de funcionários para ações beneficentes, entre outros.
Todas estas iniciativas demonstram que a companhia é séria, responsável, tem uma boa visão de negócios e investe nos seus colaboradores, buscando um excelente ambiente de trabalho.
Ana Paula Azevedo é sócia-diretora da Garcia Azevedo e Consultores.