Uma nova forma de treinar

0
1
Maioria nas operações de call center, o jovem é um público que está acostumado com jogos. Em muitos casos, os games ainda fazem parte do seu dia-a-dia. Habituado a esse tipo de abordagem, esses colaboradores mostram-se altamente engajado quando as abordagens de treinamento apresentam desafios ou missões, indicadores de progresso (com pontuação) e feedback imediato, características típicas de jogos, segundo Daniel Orlean, sócio-diretor da Affero. Já os modelos que relembram escolas encontram muita resistência. Por isso, ganha cada vez mais força as práticas de gamification, que é a incorporação de características de games para tornar o treinamento mais atraente, engajador, intuitivo e eficaz. “Empresas de diversos portes e setores já adotaram a gamificação do aprendizado para treinar e motivar colaboradores”, comenta.
Ele conta que, recentemente, um banco desenvolveu para os líderes um game a fim de promover práticas e atitudes de liderança mais alinhadas à cultura da organização, em um ambiente on-line que representava fielmente os escritórios do banco e situações típicas do cargo. Outra empresa do setor extrativista realizou presencialmente e com o uso de simuladores, um jogo de negócios em que os gestores podiam ver os impactos de suas decisões na saúde e segurança dos funcionários. Um terceiro exemplo, de uma companhia do setor de telecomunicações, conseguiu treinar 40 mil pessoas na modalidade on-line e 12 mil presencialmente em um jogo inspirado em competições esportivas e com situações que seriam vividas por esses profissionais nos diferentes canais de venda em que atuavam. “Em todos os três casos, a avaliação de reação mostrou que o nível de engajamento alcançado superava os resultados de abordagens tradicionais usadas em ações anteriores, além de a avaliação de aprendizado também se mostrar mais satisfatória”, comenta Orlean.
Para obter resultado com o gamification, antes de qualquer coisa, a empresa precisa entender aonde quer chegar, de acordo com sócio-diretor, respondendo um conjunto de perguntas fundamentais: qual a meta com o treinamento gamificado?; será que esse objetivo pode ser alcançado com ações de treinamento gamificado? que objetivos de negócio o treinamento gamificado ajudará a atingir? quanto isso depende dos colaboradores?; e que conhecimentos, habilidades e atitudes precisam ser desenvolvidos para cumprir tais objetivos? “Sem saber qual o destino desejado, todos os processos relacionados ao treinamento tornam-se frágeis: da “venda” interna do projeto à avaliação de resultados, passando pela contratação de parceiros e elaboração e execução das ações”, explica. Para ele, todo treinamento deve ter um objetivo claro, apoiando metas de negócio pertinentes e explicitando quais competências devem ser desenvolvidas. “Um treinamento gamificado não pode ser aplicada apenas pelo jogo e pelo divertimento. O aprendizado e os objetivos devem ser muito claros e perseguidos.”
VANTAGENS
– Satisfação dos colaboradores
– Engajamento e adesão
– Retenção
– Permite aplicar em larga escala
– Possibilida criar programas de longa duração sem impacto direto na produtividade da equipe

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA rede social mais acessada é…
Próximo artigocoincidência!