Umesp aprimora gerenciamento de rede com soluções Diveo

0
1

Com a meta de melhorar a produtividade e tirar o máximo proveito dos recursos de tecnologia da informação já disponíveis na instituição de ensino, a Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), em São Bernardo do Campo (SP), integrou a comunicação de voz e dados de seus três campi – Rudge Ramos, Planalto e Vergueiro – por meio de soluções de telecomunicações da Diveo. Esta iniciativa consolidou a rede de computadores utilizada por alunos e funcionários para desenvolver boa parte de suas atividades.

A solução de Virtual Private Network IP Multiprotocol Label Switching (VPN IP MPLS – Rede Privada Virtual sobre IP com Comutação Multiprotocolo por Rótulos) da Diveo começou a ser introduzida em outubro de 2003 na UMESP. “Essa tecnologia trouxe melhor qualidade de serviço na transmissão de dados, além de permitir maior disponibilidade e alto nível de gerenciamento”, afirma Maurício Luiz Pelanda, gerente de telecomunicações e redes da UMESP.

Pelanda explica que a adoção do VPN IP MPLS representa a ampliação de um serviço que já era fornecido pela Diveo à UMESP desde novembro de 2002 – o Clear Channel, que possibilita a utilização da infra-estrutura da Diveo para transmitir dados e voz via rádio na rede corporativa da UMESP. Ele admite que a adoção do Clear Channel resultou, na época, em uma redução de 78% dos gastos em relação à solução anterior para transmissão de dados e voz, com base em linhas privadas (LPs).

“Um dos principais diferenciais do VPN IP MPLS em relação ao Clear Channel é que o administrador de rede pode visualizar em tempo real a utilização da largura de banda em toda a rede”, ressalta Luiz Gustavo Dutra, Diretor Nacional de Vendas da Diveo. “Um benefício importante para o cliente é a identificação rápida sobre onde alocará os investimentos em transmissão, amentando ou diminuindo a banda conforme a necessidade”, explicou.

A solução de VPN IP MPLS adotada pela Metodista inclui serviços gerenciados de telecomunicações disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana. Além de oferecer melhor gerenciamento, uma cláusula contratual do VPN IP MPLS exige atíssima disponibilidade do sistema da Diveo como um todo, alcançando 99,9% do tempo.
Atualmente, a Metodista utiliza VPN IP MPLS para dados e tem planos para aproveitar a mesma solução para tráfego de voz ainda neste ano. Por enquanto, o Clear Channel continua a ser aplicado para voz, utilizando a infra-estrutura de TI disponível nos campi. “Os projetos da Diveo são inseridos no ambiente corporativo do cliente e de acordo com as exigências dele, fazendo uso, se assim for desejado, da infra-estrutura de TI existente”, ressalta Dutra.