Vamos celebrar a voz

0
1



O dia 16 de abril é o Dia Mundial da Voz. O Brasil foi o primeiro país no mundo a comemorar em 1999, quando fonoaudiólogos, médicos e cantores da Sociedade Brasileira de Laringologia e Voz, preocupados em orientar a população sobre os cuidados e prevenção de disfonias, instituíram uma data voltado para ações de valorização da voz em todo o país. Outros países passaram a aderir a essa comemoração e, em 2002 a Academia Americana de Otorrinolaringologia reconheceu como Dia Mundial da Voz. Em 18 de junho de 2008 veio o reconhecimento oficial com a promulgação, pelo governo brasileiro, da Lei 11.704 que institui o Dia Nacional da Voz com o “objetivo de conscientizar a população brasileira sobre a importância dos cuidados com a voz”.

 

Não há discussão sobre a importância deste dia. A cada ano aumentam os profissionais que necessitam da voz no exercício de suas atividades. São cantores, atores, locutores, repórteres, professores, palestrantes, advogados, e no mundo corporativo todos os que necessitam se comunicar com seus clientes internos ou externos (líderes de equipes, gestores de RH, treinadores, vendedores). Diante deste aumento de profissionais da voz se faz necessário que todos, sem exceção, recebam informações consistentes sobre como utilizar esse recurso de comunicação de modo expressivo e preservando a saúde e bem-estar.

 

Mas a voz é meio de relacionamento entre todas as pessoas e qualquer um tem o direito de receber informações em busca da melhor voz. A Academia Americana de Otorrinola-ringologia (AAO-HNSF) reforçou que cerca de um terço da população geral ainda sofrerá de algum problema de voz durante a vida. Além disso, calcula-se que de 5 a 8% da população em geral já tenha alguma dificuldade com a voz, podendo limitar sua inserção social e profissional. Entre os profissionais da voz essa porcentagem pode ficar muito acima dos 25% dependendo do uso que se faz da voz, das condições de saúde geral e das condições ambientais do trabalho.

 

Essas alterações vão desde incômodo ou fadiga ao falar, rouquidão ocasionada pelo abuso vocal ou processos inflamatórios. A maioria dos problemas de voz é benigna e, se bem diagnosticada e tratada, é resolvida em definitivo. Mesmo diante de lesões das pregas vocais (ou cordas vocais) como nódulos (conhecidos como “calos”), por exemplo, podem ser tratados com intervenções que passam pelas orientações e exercícios. Mas uma rouquidão pode também ser um sinal de alerta para o câncer de laringe que nos preocupa por ser cada vez mais frequente. O Brasil é um dos países de maior incidência de câncer localizado na região onde estão as pregas vocais com cerca de 15000 novos casos ao ano e a cidade de São Paulo é reconhecida como uma regiões de maior ocorrência deste tipo de câncer.

 

O importante é lembrar que a maioria dessas alterações vocais pode ser evitada com hábitos simples para a saúde vocal que podem ser assumidos por todos nós. Mas, somente por meio de ações educativas podemos levar a população esses conhecimentos. Essa é a importância do Dia Mundial da Voz.

 

A VOZ DOS OPERADORES

Para a população de operadores de telesserviços a importância deste dia é inquestionável. A voz dos operadores contribui para a excelência no relacionamento com o cliente. Ao telefone a voz é o recurso responsável por 82% da mensagem transmitida ao cliente. Por meio das variações de melodia, o operador consegue transmitir sua segurança, interesse e educação, envolvendo o cliente em seus propósitos, sejam eles vender produtos, solucionar problemas ou acolher queixas. Estudos mostram que nos primeiros 5 segundos de uma ligação o cliente já tem tempo suficiente de, por meio da voz do operador, fazer uma imagem desse profissional, que pode ser positiva, ajudando na fluência da ligação, ou negativa, prejudicando na aceitação das orientações.

 

Se os operadores sabem como trabalhar sua expressividade vocal, poderão potencializar o relacionamento com o cliente, batendo suas metas de retenção, vendas ou solução de problemas. As orientações oferecidas por fonoaudiólogos aperfeiçoam os contatos e potencializam os resultados do callcenter.

 

Além disso, sendo seu principal instrumento de trabalho, o operador precisa receber informações para saber como promover sua saúde vocal e prevenir o aparecimento de disfonias relacionadas com o trabalho. Os Programas de Saúde Vocal implantados pela Univoz reduzem o absenteísmo por problemas de voz e colaboram para o bem-estar e qualidade de vida dos operadores.

 

ORIENTAÇÕES

Evite:

– Tabagismo;

– Bebidas alcoólicas;

– Tosse e pigarro;

– Falar em locais ruidosos;

– Gritar ou falar em forte intensidade (volume);

– Automedicação;

– Má alimentação.

 

Procure:

– Repousar a voz;

– Dormir bem;

– Beber água regularmente;

– Usar roupas confortáveis;

– Realizar atividades físicas;

– Falar com postura corporal equilibrada;

– Manter uma alimentação regular e saudável.

 

Fique atento para alguns dos sinais comuns que podem indicar risco para a sua voz:

– Sensações de incômodo ou pressão na laringe;

– Ardor ou dor ao falar;

– Pigarro frequente;

– Fadiga vocal;

– Falhas na voz;

– Rouquidão.

 

Na presença desses sintomas ou em caso de dúvida consulte um médico especialista e um fonoaudiólogo para cuidar da sua voz.

 

Partilhe esses conhecimentos celebrando o Dia Mundial da Voz.

 

Ana Elisa Moreira Ferreira é diretora da Univoz.