CNPq analisa meio século da pesquisa científica brasileira

0
1

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, lançou o livro “50 anos do CNPq – Contados por seus Presidentes”, editado por iniciativa da própria fundação. A organização do trabalho é de Shozo Motoyama, professor do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH-USP), que liderou uma equipe formada por três pesquisadores do Centro Interunidade da História da Ciência da USP. O livro tem como personagens centrais os 20 presidentes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), entre 1951 e 2001. No decorrer da obra os protagonistas falam sobre suas carreiras, principais ações, dificuldades e sucessos no comando do órgão.

O trabalho foi editado a partir de 15 entrevistas com centenas de horas de gravação. Para compor o perfil profissional e visão sobre questões institucionais de cinco personagens já falecidos a equipe recorreu aos Anais do Conselho Nacional de Pesquisa de 1951 a 1974, que reproduzem a íntegra das sessões do Conselho Deliberativo do CNPq. Além dos depoimentos, a equipe de Shozo Motoyama reuniu uma quantidade de documentos, avaliou informações que permitiram traçar o contorno das políticas científicas e tecnológicas do período e estudou os diversos planos de desenvolvimento do país adotados pelos diversos governos. O registro, ou banco oral de informações históricas apresentado no livro é uma análise consistente da evolução da pesquisa científica e tecnológica no país no último meio século.

Ficha Técnica:

Título: 50 anos de CNPq – Contados por seus Presidentes

Editora: Fapesp

Organizador: Shozo Motoyama

Páginas: 717