Aproveite. Ainda dá tempo de inscrever seu case

O canal para quem suspira cliente.

Cultivando o slow work: desacelerando para prosperar em 2024

Danielle Mourad, empresária e consultora em supply chain na DM Strategic Sourcing

Parar, respirar e organizar prioridades são fatores que não apenas aumentam a eficiência, mas também abrem espaço para o autoconhecimento e o equilíbrio necessário a um desempenho sustentável 

Autora: Danielle Mourad 

Em um mundo onde a velocidade domina, a busca por soluções rápidas é constante em todas as áreas corporativas. No entanto, ao refletirmos sobre a importância de desacelerar, percebemos que há oportunidades valiosas em processos e interações.

Vamos explorar como o conceito de “slow work” pode transformar a dinâmica em diversos ambientes empresariais. Aproveitando se você pensou na tradução da palavra “slow” e associou a lentidão se enganou, se tivermos que pensar em uma palavra ela é equilíbrio.

Assim como o “slow food” preza pela apreciação na alimentação no lugar de comer a comida em 5 minutos, o “slow work” propõe uma abordagem pelo respeito ao equilíbrio na vida profissional para maximizar sensações e experiências significativas em todos os setores corporativos.

No lugar da corrida frenética, o “slow work” nos convida a considerar a importância da presença genuína nas reuniões. Em vez de ficar ansioso durante a reunião para responder as mensagens que não param de chegar, ou dar aquela puxadinha na tela para atualizar a caixa de e-mails, pare e observe atentamente gestos, emoções e colocações, esses pequenos gestos podem abrir caminhos para novos acordos e soluções inovadoras. A escuta ativa e a interação com propósito não apenas fortalecem relações, mas também geram resultados tangíveis.

Em um mundo repleto de dados, a análise profunda torna-se vital. Dedicar tempo de qualidade para extrair o máximo das informações disponíveis podem gerar insights cruciais para automações mais eficientes e novos projetos em todas as áreas corporativas.

Incorporar atividades simples como visitas de campo, levantar-se da cadeira, interagir com colegas, convidar para uma pausa e um café, visitar parceiros e participar de eventos proporcionam novas ideias e um olhar para novas perspectivas.

O “slow work” também destaca a importância da organização e do planejamento. Parar, respirar e organizar prioridades não apenas aumenta a eficiência, mas também abre espaço para o autoconhecimento e o equilíbrio necessário para o seu desempenho sustentável em todas as suas áreas, sejam elas profissionais, emocionais ou sentimentais.

Esses princípios do “slow work” não se sustentam isoladamente. Ao integrá-los com metodologias já vencedoras, como o MindFulness, Design Thinking e o tão famoso FeedBack Contínuo, criamos um equilíbrio que torna o trabalho mais leve, sustentável e gratificante. Essas metodologias, quando aplicadas de maneira integrada e adaptadas às necessidades específicas de cada organização, podem contribuir significativamente para a implementação bem-sucedida do “slow work”, promovendo uma cultura de desaceleração e maximização de valor em todas as áreas.

Te convido agora a dar um “slow” e refletir: não é fazer rápido é fazer no tempo certo!

Danielle Mourad é empresária e consultora em supply chain na DM Strategic Sourcing.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima