Falta apoio

Diante do momento de crise, mercado de crédito e cobrança se ressente de auxílio do governo brasileiro

0
1

Apesar de seu evidente papel de relevância para a economia do país – ao ajudar a manter empresas capitalizadas para um giro sustentável em suas atividades – o setor de crédito e cobrança se surpreende com a ausência de apoio oficial na crise. Ao falar, hoje (14), com exclusividade dentro da série de entrevistas dos portais ClienteSA e Callcenter.inf.br para analisar os desdobramentos da crise trazida pelo coronavírus, Jefferson Frauches Viana, CEO da WayBack, e  Luís Carlos Bento, CEO da Intervalor/Arvato, traçaram um painel da situação complexa vivida pelo segmento nessa fase e da qual dependerá seu futuro.

Segundo eles, ao contrário do que acontece em vários outros países onde também atuam, o governo brasileiro ainda não acenou com medidas emergenciais para as empresas de maior porte que atuam na área. Quase um terço do faturamento dessas outsourcers é destinado à folha de pagamento, encargos e benefícios. E a receita despenca, até porque grande parte dos contratos é feita com base na taxa de sucesso. Assim, será um desafio, segundo eles, manter os empregos enquanto buscam saídas criativas para continuar numa crise que afeta tanto contratantes quanto os consumidores. A entrevista, na íntegra, estará disponível em nosso canal no Youtube.