Impactos da Covid-19 nos serviços financeiros

Um terço dos empresários do setor afirmam que faturamento para esse ano terá diminuição entre 10% e 25%

0
0
Cláudio Sertório
Cláudio Sertório

De acordo com a Pesquisa Nacional sobre o Impacto da covid-19 nos Negócios, realizada pela KPMG, 33,3% dos empresários do setor financeiro afirmaram que o faturamento para esse ano terá diminuição entre 10% e 25%. Com relação à previsão para 2021, estão otimistas. Segundo o levantamento, 33,3% acreditam haverá aumento de até 10%. O estudo também mostra que para 26,6% a previsão de receitas para este ano é mesma do ano passado. Outros 13,3% veem uma diminuição entre 25% e 50%. Para 2019, 26,6% dos gestores indicaram que haverá crescimento entre 10% e 25%, enquanto 13,3% entendem que será superior a 25%.

“Em cenários de pandemia, como o que estamos vivendo, é muito importante ter planejamento. A perspectiva para 2021 é animadora. Entretanto, é necessário ter calma, pois os impactos este ano foram muito fortes”, pondera o sócio-líder de Clientes e Mercados da KPMG no Brasil e na América do Sul, André Coutinho.

A pesquisa também apresentou os impactos nos negócios em abril e maio, em uma comparação com iguais meses de 2019. De acordo com os empresários, 33,3% tiveram uma diminuição de até 10% nas receitas, enquanto 26,6% permaneceram com o mesmo faturamento em abril. Com relação ao mês de maio, 33,3% dos gestores indicaram que o rendimento foi igual ao do ano passado. Outros 26,6% afirmaram ter sofrido redução entre 10% e 30%.

“Fica claro que a pandemia trouxe incerteza para setor financeiro no primeiro mês. Entretanto, o setor revelou uma capacidade de adaptação e conseguindo restabelecer o mesmo padrão do ano anterior. A oscilação pode existir, que é normal para o momento, mas temos boa perspectiva para os próximos meses”, afirma o sócio-líder de serviços financeiros da KPMG, Cláudio Sertório.