O canal para quem respira cliente.

A semana que passou: Rural e outros bancos com problemas, Apple, Samsung…

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Agência do Banco RuralO Banco Central determinou na última sexta-feira a liquidação do Banco Rural. A instituição apresenta um rombo de 300 milhões de reais e chegou a negociar a entrada do fundo NSG Capital para cobri-lo. No ano passado, o Banco Rural apresentou prejuízo de 59 milhões de reais.

Outros bancos deram dores de cabeça recentemente. O Banco Cruzeiro do Sul e o Banco Prosper foram liquidados em setembro de 2012. Em 2011, foi a vez do Banco Morada. E, em 2005, havia sido liquidado o PanAmericano.

Já sobre o Banco Schahin, foi anunciando que a instituição está sendo investigada por suspeita de desvio do equivalente a 156 milhões de reais mantidos em conta na Suíça em 2011, antes de se tornar insolvente. As informações estão contidas em documentos sigilosos do Banco Central que fazem parte de um inquérito da Polícia Federal, obtidos pelo jornal Folha de S. Paulo.

Quem também teve problemas esta semana foi a Apple. Em julho, a empresa foi considerada culpada por um juiz de Nova York de conspirar com editoras para elevar os preços de varejo de e-books e assim violar leis antitruste. A Apple foi acusada de de trabalhar com a Hachette Book Group, a HarperCollins Publishers, a Holtzbrinck Publishers (Macmillan), a Penguin Group (USA) e a Simon & Schuster para elevar os preços dos novos lançamentos e best-sellers de US$ 9,99, preço limite estabelecido pela Amazon para valores entre US$ 12,99 e US$ 14,99.

O Departamento de Justiça norteamericano e 33 advogados apresentaram uma série de propostas na sexta-feira, a principal das quais seria o banimento por 5 anos de novos contratos com as editoras. Além disso, por dois anos, a Apple seria obrigada a permitir que rivais como Amazon e Barnes & Noble colocassem links em suas lojas nos aplicativos para iPads e iPhone.

Outra decisão do governo dos EUA em relação à Apple afetou profundamente outra gigante do setor, a Samsung. Segundo a Dow Jones Newswire, no fim de semana, o representante de Comércio americano, Michael Froman, vetou uma proibição à importação e à venda de antigos modelos do iPhone e do iPad nos EUA, anulando o efeito de uma vitória judicial da Samsung. De acordo com Froman, a disputa de patentes no setor ganha “alavancagem indevida” e tem potencial para “prejudicar os consumidores e as condições de competitividade da economia norte-americana”. A decisão de Washington é um golpe para a Samsung, principal concorrente da Apple no mercado de smartphones e que busca expandir a participação no mercado norte-americano. Como resultado, a empresa coreana perdeu 1 bilhão de dólares em valor de mercado.

No campo das mídias sociais, a notícia mais relevante vem do Facebook. Segundo o site Inside Facebook, durante os últimos meses, o Facebook trabalhou para fazer com que anunciar na rede fosse mais simples e acessível. E, na quinta passada, anunciou a nova Facebook for Business page, um local onde o anunciante pode conhecer mais sobre as “ad units” e como empresas similares estão obtendo sucesso. 

Existe ajuda para todos: grandes empresas, pequenas empresas e tudo mais, assim como para “os verticais”, como automotivo, jogos e bens de consumo. Os anunciantes podem ler histórias de sucesso de grandes marcas como a Bud Light e Michael Kors, ou de empresas menores, como a Sweet Cheeks Diaper Company e a Steve Holmes Photography. O objetivo é tanto mostrar o “caminho das pedras” para novos anunciantes como ajudar os atuais a descobrir outros modelos de anúncios na rede.

Fontes: Exame, Folha de S. Paulo, Social Media Examiner, Mashable, Inside Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima