O canal para quem respira cliente.

A semana que passou: os novos robôs do Google e outras notícias

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

beach
O Big Dog em ação

Pelo jeito, o Google está decidido a se tornar uma empresa de robótica pra valer e não apenas dos robôs-crawlers que infestam a web. Esta semana, a empresa de Mountain View anunciou a oitava aquisição nesse campo. E, desta vez, foi coisa grande. Ela comprou a Boston Dynamics, mais conhecida por sua linha de robôs com quatro pernas,movimentos engraçados e recursos alucinantes. Entre os produtos que a Boston Dynamics produziu nos últimos anos destaca-se o BigDog, um robô motorizado que pode enfrentar gelo e neve, o Cheetah, que se move a quase 50 km por hora, e um humanóide assustadoramente convincente conhecido como PETMAN.

A notícia foi publicada na sexta-feira, 13/12, pelo The New York Times, que diz que o papel da empresa com sede em Massachusetts em futuros projetos do Google está claro. Detalhes específicos sobre o preço e os termos do acordo não foram divulgados, embora o Google tenha declarado que os contratos existentes – incluindo um contrato de 10,8 milhões de dólares fechado no início deste ano com a Agência de Defesa de Projetos de Pesquisa dos EUA (DARPA) – serão honrados. Apesar do acordo com a DARPA, o Google diz que não pretende se tornar diretamente um fornecedor militar. 

Nem tudo são flores no mundo da tecnologia, porém. Na última segunda-feira, a controladora da Nextel anunciou a demissão de 25% do quadro da matriz e cortes nas subsidiárias que resultariam em 1400 funcionários. Com isso, a empresa estima uma economia de entre 25 e 35 milhões de dólares. Não foi divulgado se cortes ocorreriam nos escritórios do Brasil também.

A indústria automobilística também tem novidades. A General Motors anunciou nesta terça-feira que, pela primeira vez na história da montadora, uma mulher assumirá o cargo de presidente mundial. Segundo comunicado oficial, Dan Akerson, atual comandante global do grupo, se aposentará no próximo ano, após sua esposa ser diagnosticada com câncer. Para ocupar seu lugar, a vice-presidente executiva de desenvolvimento de produtos globais, Mary Barra, foi eleita pelo conselho de administração.

Quem esteve nas páginas de jornais e revistas foi a Dudalina, empresa brasileira famosa por fabricar e comercializar camisas sociais, que vendeu uma parcela de seus negócios para dois fundos de investimentos americanos: o Advent e o Warbug Pincus. Segundo informações divulgadas pela imprensa, Sônia Hess, atual controladora da empresa,  pretende dobrar a companhia até 2016 e passar o bastão da empresa para ficar apenas como diretora no conselho.

Outra empresa brasileira nas manchetes é a CVC. Na segunda-feira, oficialmente, a operadora de turismo começou a negociar suas ações na bolsa de valores de São Paulo e deve captar mais de 600 milhões de reais com a operação. Entre os temas apresentados no documento, a CVC destacou sua estratégia de crescimento após o IPO, baseada em cinco pilares: novos produtos, franquias, novas fontes de receita, valorização do franqueado e foco no desempenho.

No campo das mídias sociais, as novidades vieram da área de postagem de fotos. Instagram lançou Instagram Direct, que dá aos usuários “uma nova maneira de enviar mensagens com fotos e vídeos para os amigos”. O Twitter também tem novidades nesse campo: mensagens diretas com fotos nas novas atualizações para iOS e Android. O microblogging também inovou no campo da publicidade, lançando o Broad Match, um recurso que permite aos anunciantes filtrar as mensagens por “sentimento” positivo ou negativo “para apoiar necessidade cada vez maior de aperfeiçoar a segmentação por palavras-chave”.

Fontes: The Verge, The New York Times, Exame, Social Media Examiner 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima