ABT defende regulamentação

0
2
A Associação Brasileira de Telesserviços, ABT, soltou um posicionamento a favor à regulamentação do Projeto de Lei 4.302/98, que trata da terceirização no Brasil. De acordo com o comunicado, a regulamentação alinha o país à tendência mundial de modernização e estímulo à economia por meio da especialização no trabalho.
A entidade defende e acredita que a legalização do trabalho terceirizado aumenta a produtividade, incentiva a inovação e estimula a geração de empregos com carteira assinada. “Nas atividades de telesserviços, setor líder na geração de empregos com carteira assinada no Brasil – são 1,5 milhão de empregados formais, diretos e indiretos, sobretudo nas regiões menos favorecidas -, a terceirização também abre portas aos jovens em seu primeiro emprego. Cerca de 40% das vagas no setor de contact center são ocupadas por jovens no início da vida profissional, com idade média de 26 anos, que conciliam a jornada de seis horas diárias com os estudos”, diz o comunicado, destacando que foram 17 anos de discussões sobre o tema até a votação no Congresso Nacional e, agora, o País dá um “passo fundamental para um futuro moderno, garantindo direitos aos trabalhadores e segurança jurídica às empresas contratantes”.