AeC investe R$ 30 milhões em nova unidade

0
6



Motivada por um crescimento de 65% em faturamento em 2007, a AeC, empresa que atua nas áreas de contact center e tecnologia da informação, já iniciou a implantação da nova unidade de contact center na cidade de Belo Horizonte. O novo site, que demandará um investimento total de R$ 30 milhões em dois anos, será equipado com 2.000 PAs e terá a capacidade para gerar cerca de seis mil empregos na região.


O prédio será o quarto da empresa em BH. Após estudar a viabilidade de implantar a unidade em outras capitais, a AeC optou em manter a operação centralizada na capital mineira. “Belo Horizonte tem uma série de vantagens para uma operação de contact center, como mão de obra qualificada e um sotaque que é bem aceito em todo o Brasil. Além disso, ter as operações centralizadas possibilitam uma melhor gestão dos recursos, o que acaba gerando uma vantagem competitiva”, explica Cássio Rocha de Azevedo, sócio diretor da AeC.


Ainda de acordo com Azevedo, o investimento no espaço é uma conseqüência do rápido crescimento da AeC. Em quatro anos, a empresa saltou de 500 para 3.100 PAs em 2007, atingindo um faturamento de R$ 100 milhões na divisão de contact center no ano passado. Para 2008, a meta é atingir os R$ 140 milhões com essa atividade. “Estamos investindo para atender a demanda do mercado, que está aquecido porque cada vez mais as empresas estão valorizando o relacionamento com o cliente”, afirma.


A empresa optou por um prédio já existente, no bairro Bonfim, para instalar o novo site. As obras de reforma já estão em andamento e a primeira fase do projeto será entregue até o mês de agosto, quando está previsto o início das atividades no local com 1.000 PAs em funcionamento. A segunda fase, que implementará os outros 1.000 PAs, está prevista para 2009.


Com a nova unidade, a AeC ampliará a capacidade de atendimento para 5.100 PAs. Assim como o terceiro prédio da empresa, inaugurado no ano passado no centro de Belo Horizonte, o novo site será totalmente equipado com tecnologia de telefonia IP e estará 100% dentro das normas de ergonomia NR 17, que regulamentam o setor.