Ano de retomada?

0
1
Ainda que o ano passado não tenha sido dos melhores, seus últimos meses deixaram uma ponta de esperança para 2017. Se 2016 foi de muitas empresas segurando os investimentos, a virada do ano traz para o mercado e para o diretor de relacionamento com clientes da VoxAge, Alberto Sampaio de Oliveira, a expectativa de uma retomada. “Mesmo o ano passado sendo bastante difícil, percebemos nos últimos meses uma discreta reação do mercado que deve se confirmar e até se expandir para 2017. Para nós, isto já foi o suficiente para ficarmos otimistas”, comenta. 
Ele acredita que as empresas vão continuar precisando controlar os custos e buscando produtividade, ao mesmo tempo em que precisam proporcionar experiências únicas e inovadoras aos clientes. “Fechar esta equação é o grande desafio das empresas para este ano e isto somente será possível com a capacitação de seu pessoal, a revisão de seus processos e, principalmente, a adoção muito forte de novas tecnologias.” Assim, a VoxAge projeta crescimento de 20%. Para alcançar a meta, manterá os investimentos em inovação, com novas ofertas tecnológicas aliadas à prestação de serviços de consultoria personalizados. Em entrevista exclusiva, Oliveira conta as expectativas, as tendências e os planos da VoxAge para esse ano.
Callcenter.inf.br – O que espera para o mercado de tecnologia em 2017?
Oliveira: Diante de um cenário de absoluta incerteza que tivemos no último ano, muitas empresas adiaram seus investimentos, entre eles projetos para modernizar a gestão de seus clientes. Agora chegou a hora: as empresas retomam estes investimentos ou irão ficar para trás com relação à concorrência. É nisto que estamos apostando para 2017.
Qual deve ser o grande desafio das empresas no relacionamento com os clientes?
Mesmo em um cenário mais positivo, as empresas ainda precisam continuar controlando seus custos e buscando produtividade, ao mesmo tempo em que precisam proporcionar experiências únicas e inovadoras a seus clientes. Fechar esta equação é o grande desafio das empresas para este ano e isto somente será possível com a capacitação de seu pessoal, a revisão de seus processos e, principalmente, a adoção muito forte de novas tecnologias (e elas devem ser integradas, trazendo o conceito de omnichannel). Isto é o que chamamos de fazer mais, com menos e melhor.
O que devemos ver como tendências em tecnologia nesse ano?
Muita coisa legal está vindo por aí, em especial soluções que permitam às empresas fazer mais, com menos e melhor. Estamos falando principalmente de soluções de autoatendimento, adicionadas de um requinte de tecnologia que deve transformar positivamente esta forma de relacionamento com os clientes.
Quais são os planos da VoxAge para 2017?
A exemplo de 2016 em que a VoxAge promoveu uma série de ações que tiveram como ponto central entender as necessidades dos clientes e do mercado. Neste ano vamos dar sequência a estes trabalhos, focando nas empresas que estão verdadeiramente interessadas em melhorar as suas centrais de atendimento e o relacionamento com seus clientes ou que buscam redução de custos e aumento de produtividade. É para atender a estas empresas que a VoxAge está investindo cada vez mais em soluções inovadoras com o emprego do que tem de mais moderno em termos de tecnologia de relacionamento cliente-empresa.
Qual a meta de crescimento?
Em 2017, a VoxAge projeta crescimento de 20%. Para alcançar essa meta, a empresa manterá os investimentos em inovação, com novas ofertas tecnológicas aliadas à prestação de serviços de consultoria cada vez mais personalizados. Complementarmente, continuaremos com nossas ações de relacionamento, especialmente na realização de eventos próprios e webinars. Por fim, consolidaremos a ampliação de parcerias de negócios que fizemos em 2016 e que trouxeram um resultado excelente.
O que vocês pretendem trazer de novidade?
Podemos adiantar que neste ano haverá avanços importantíssimos no portfólio de autoatendimento, possibilitando aos usuários a utilização omnichannel, de diferentes canais (chat, SMS, FAQ, facebook, telegram, aplicativos, etc.), interagindo por meio de linguagem natural. Isso, adicionando a utilização de bots e atendentes virtuais fornecidos pela própria VoxAge e também a integração de outros bots de mercado, incluindo tecnologias como machine learning.