Claro é a que mais cresce

0
2



A Claro foi a empresa que teve o melhor desempenho das operadoras nacionais no 2º trimestre. Sua participação de mercado elevou-se de 22,8% para 24,6%, isso mostra que a operadora foi a que mais cresceu nos últimos doze meses. Entre julho de 2006 e junho de 2007, a companhia respondeu por 35,6% das adições líquidas de novas linhas celulares no país.

 

No 2º trimestre de 2007, a empresa obteve a melhor rentabilidade entre as grandes operadoras, considerando-se a margem EBITDA (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) e o lucro operacional. O EBITDA foi de R$ 601 milhões, representando um crescimento de 145,4% em relação ao 2º trimestre de 2006.  A margem EBITDA alcançou 24,7%, resultado 13,2 pontos percentuais acima do registrado no mesmo período do ano passado. O lucro operacional (EBIT) alcançou R$ 174 milhões, superando em R$ 331 milhões o resultado do 2º trimestre de 2006.

 

A receita líquida de serviços da Claro no 2º trimestre cresceu 18,6% frente ao mesmo período de 2006, alcançando R$ 2,069 bilhões. A receita líquida total atingiu R$ 2,431 bilhões, o que representa um avanço de 14,6% em comparação ao 2º trimestre de 2006. A base de clientes cresceu 25,3% em relação ao 2º trimestre de 2006, passando de 20,9 milhões para 26,3 milhões. Com isso, a empresa alcança uma participação de mercado de 24,6%, em linha com as demais líderes do mercado. A empresa liderou as adições líquidas do mercado no 2º trimestre: 36,5% das vendas líquidas de novas linhas celulares no país foram para a Claro.

 

“Nos últimos 12 meses, implementamos ajustes de processos internos, de gestão e também no relacionamento com os clientes. Com isso, estamos oferecendo mais vantagens aos clientes e alcançando bons resultados”, explica João Cox, presidente da Claro.

 

A operadora está acompanhando sites e comunidades da Internet com o objetivo de identificar aspectos positivos e negativos do relacionamento com seus clientes e assim  atuar de forma ativa na solução de problemas.