Com cautela, mas otimista

0
4
Após um 2015 de muitos desafios diante da crise econômica brasileira, esse ano a expectativa é de que o quadro não mude muito, ficando estável. Claro que há aqueles que acreditam numa piora, mas há também quem aposte em um cenário mais positivo, como é o caso da presidente da Vector Contact Center, Deborah Barra. “Acreditamos que ainda será um ano em que a palavra de ordem será cautela. Porém, as perspectivas estão melhores que 2015.” Para ela, o setor de relacionamento com clientes continua necessitando de boas opções de atendimento com custos acessíveis e bons profissionais.
Ciente disso, ela conta que a Vector continuará investindo na capacitação e aperfeiçoamento das pessoas, além de avançar nas soluções próprias de tecnologia de informação. “Estamos projetando para 2016 um crescimento mínimo de 20% em nossas operações. Para tanto, investiremos também no pilar infraestrutura e novos negócios com escritórios fora da região Nordeste”, completa. Em entrevista exclusiva ao portal, Deborah aponta suas expectativas para o ano, bem como os desafios e as tendências.
Callcenter.inf.br – Qual a expectativa para o mercado de contact center esse ano?
Deborah: Acreditamos que ainda será um ano em que a palavra de ordem será cautela. Porém, as perspectivas estão melhores que 2015. O setor de relacionamento com clientes continua necessitando de boas opções de atendimento com custo acessível e bons profissionais.
Qual deve ser o grande desafio das empresas do setor?
O grande desafio será entender as necessidades das empresas que estão contratando esse tipo de serviço. As propostas estão mais elaboradas e as empresas contratantes buscam aumentar a eficiência e a produtividade, além de racionalizar custos e reter clientes.
O que devemos ver como tendências?
Sem dúvida, a procura por tecnologias que integrem os atendimentos continuará sendo tendência. O mercado de call center percebeu a necessidade de unir os múltiplos canais de contato, tais como dispositivos móveis, Internet, chat e mídia social, a chamada abordagem omni-channel, para melhorar a experiência do cliente.
Quais são os planos da Vector para 2016?
A Vector continuará investindo na capacitação e aperfeiçoamento das pessoas, porém já estamos avançando nas soluções próprias de tecnologia de informação, justamente para acompanhar esta tendência de integração multicanal. Estamos projetando para 2016 um crescimento mínimo de 20% em nossas operações. Para tanto, investiremos também no pilar infraestrutura e novos negócios com escritórios fora da região Nordeste.