Cooperativas reunem-se no Dia do Trabalho

0
1

No dia 1º de maio, Dia do Trabalho, será realizado das 9h às 16h um movimento que unirá as cooperativas de trabalho de São Paulo. O evento, que tem como ponto de encontro a Praça Osvaldo Cruz, em frente ao Shopping Paulista, está sendo organizado pela Cootraesp (Central das Cooperativas de Trabalho e Serviços do Estado de São Paulo) com a participação e apoio de 15 cooperativas do ramo.

Na ocasião, haverá uma série de dirigentes dos órgãos confederativos e das cooperativas, que vão explicar aos trabalhadores os benefícios do cooperativismo e, para os empresários, as vantagens de contratar cooperativas de trabalho. Para isso, serão distribuídos 15 mil informativos. As cooperativas de trabalho têm se tornado uma alternativa viável, pois flexibilizam a relação de trabalho, oferecem capacitação profissional e oportunidades de recolocação e retiram do empregador o pesado ônus do pagamento de todos os impostos sobre um empregado contratado. Essas cooperativas garantem hoje 30 mil postos de trabalho e oferecem cerca de 1,5 mil oportunidades de trabalho por dia, nas mais diversas áreas.

As leis trabalhistas brasileiras, que datam da década de 40, acabam por obrigar as empresas a pagar uma taxa de impostos equivalente a 80% do salário pago a cada funcionário. Isso acaba por criar uma retração na oferta de emprego, além da informalidade nos vínculos empregatícios, que prejudicam os próprios trabalhadores, que não contam com nenhum suporte da empresa, ou do próprio Estado, nesses casos. A informalidade também afeta diretamente as políticas econômicas públicas, que passam a receber menos tributo, já que trabalhadores informais não pagam impostos e muitas vezes nem declaram sua renda.

Para se ter uma idéia da situação econômico-social em que se encontra a população ativa em São Paulo, em março passado o desemprego beirava os 21%, recorde desde 1985. Isso significa que 2 milhões de pessoas estão sem uma colocação no mercado. “A cooperativa tem condições de gerar novas oportunidades de trabalho porque centraliza e atualiza as vagas originadas dos contratos que possui. Dessa forma, o profissional tem na cooperativa sua principal referência de atividades e, com, isso, percebe, na prática diária, que a entidade é fundamental para a conquista de postos de trabalho, renda, treinamento, desenvolvimento e outros benefícios que dificilmente teria condições de conseguir sozinho”, afirma Marcelo Cypriano, presidente da Cootraesp.

No Estado de São Paulo existem 354 cooperativas de trabalho registradas na Ocesp – Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo, com 100.381 trabalhadores cooperados em atividade. Segundo a OCB – Organização das Cooperativas Brasileiras, no Brasil, até dezembro de 2003, haviam 2.024 cooperativas de trabalho, com 311.856 cooperados.