É hora de engajar

0
1



Com o ambiente de negócios competitivo e a pressão por resultados de curto prazo, engajar é a palavra do momento, quando se fala em gestão de pessoas. E somente uma liderança pode fazer isto, segundo Irene Azevedo, diretora de negócios da consultoria LHH DBM. Por isso, se torna essencial a o desenvolvimento de líderes dentro de casa. “As empresas estão começando a se dar conta agora, quando há necessidade de se engajar os colaboradores. O que se vê hoje são gestores e não líderes. Por isto, desenvolver a liderança hoje ficou um fator essencial nas organizações”, comenta a executiva, em entrevista exclusiva ao portal Callcenter.inf.br.

 

Na visão de Irene, a vantagem é que todos podem ser líderes, “pois liderança  implica em visualizar um caminho que outros ainda não visualizaram, e conseguir inspirar outros a fazer isto”. Para isso, o primeiro passo é começar um processo de autoconhecimento, seja um aconselhamento de carreira, um processo de coach ou mesmo um processo terapêutico. “Quem não se conhece, não se lidera e, por conseguinte, não lidera ninguém”, pondera.

 

Pelo lado da empresa, a diretora comenta que, primeiramente, devem identificar que profissionais tomaram as rédeas de suas vidas, escolhendo adequadamente o que fazer com sua vida profissional e pessoal, e como estas pessoas se relacionam com os demais dentro e fora da organização. Feito isso, podem incentivar processos de coaches, de aconselhamento de carreira, mas principalmente devem olhar para os gestores e ver se têm verdadeiros lideres. “Verdadeiros líderes inspiram e formam outros líderes”, defende.