Grandes poderes, grandes responsabilidades

0
1
Autor: Daniela Lopes
Levantamento, realizado pela Red, conclui que crescimento e desafio são elementos decisivos para que 44% dos profissionais brasileiros mudem de emprego. É interessante notar que, há cinco anos, o principal fator era o pacote de remuneração anual.
Seja para buscar novos desafios ou aumentar o ganho mensal, é importante destacar que o mercado em geral está passando por uma readaptação e mudança do mind set das novas relações de trabalho. O tradicional “bater o cartão” com hora fixa para entrar e sair ainda existe, no entanto algumas empresas já perceberam que mais importante do que cobrar horários, é obter resultados.
Alguns empresários, por exemplo, já flexibilizam a jornada de trabalho e os horários das equipes. Para gerir tais mudanças no processo, o primeiro passo é apresentar metas claras e alinhar expectativas. O resultado é positivo para ambos: para o gestor que ao delegar evita à micro-gestão e acompanha de forma objetiva as métricas de performance da sua área, permitindo eventuais ajustes ao longo do caminho; para o profissional que conquista mais autonomia e recebe feedbacks mais precisos e constantes sobre o seu trabalho.
O foco no resultado como premissa básica também contribui para alterar a dinâmica das relações. Em uma pesquisa divulgada recentemente pela consultoria Oxford Economics em parceria com a SAP, denominada “Workforce 2020”, revelou que uma das mudanças no futuro próximo será o aumento expressivo do número de profissionais sem um contrato tradicional de trabalho: 83% dos executivos entrevistados globalmente afirmaram aumento na contratação de temporários e profissionais freelancers. Esse cenário já é realidade em vários países. No Brasil está acontecendo aos poucos e em algumas áreas com mais força como comunicação, publicidade, marketing, engenharia, entre outros.
Com todas as recentes mudanças no mercado profissional, há uma certeza: o perfil dos executivos também deve acompanhar essa nova realidade. Para conquistar a tão sonhada autonomia e novos desafios, a contrapartida é estar preparado: maturidade, inteligência emocional, espírito empreendedor e boa formação são elementos fundamentais para sobreviver neste ambiente. Afinal, com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades.
Daniela Lopes é sócia diretora geral da Red.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNa vanguarda
Próximo artigoRakuten anuncia expectativas para 2015