Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

Grau de profissionalismo elevado

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Com objetivo de reduzir ao máximo as experiências negativas de clientes com as centrais de atendimento, três associações – Abemd, Abrarec e ABT – se uniram para elaborar, com mais 40 empresas, a primeira Norma de Regulamentação de contact center. Com o amadurecimento do setor, a norma pretende aprimorar, de forma continuada, o nível de qualidade do atendimento oferecido pelas centrais de atendimento.
“Não se trata de uma norma punitiva, mas de orientação, tal qual o ISO. O nosso objetivo não é expulsar nenhuma empresa do mercado, mas criar parâmetros para que todas trabalhem de forma padronizada”, afirma a presidente da SPCom, Alexandra Periscinoto, coordenadora dos trabalhos de elaboração da norma, cuja discussão iniciou-se há pouco mais de um ano.
Segundo Alexandra, os grupos de trabalho da norma definiram os principais indicadores de qualidade do setor de contact center, como tecnologia, gestão e processos, RH e boas práticas, entre outros. “Se uma empresa tem nota 1 em algum desses quesitos, ela saberá onde precisa investir mais para melhorar o atendimento e se tornar mais competitiva. A norma funcionará mais ou menos como uma bússola”, garante.
“Por se tratar de um segmento econômico novo e em franca expansão, uma norma reguladora se torna essencial para a profissionalização das empresas e a satisfação dos consumidores”, avalia Topázio Silveira Neto, presidente da Associação Brasileira de Telemarketing. “A ABT acredita que ações desse tipo são mais efetivas que leis restritivas à atividade de call center, que inibem a geração de empregos e negócios no país”, afirma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima