Inclusão social

0
3



A Lei 8.213, de 1991, obriga as empresas com mais de 100 funcionários a destinarem de 2% a 5% das vagas para portadores com qualquer tipo de deficiência. Pensando nisso, a Uranet Projetos e Sistemas, empresa especializada em soluções de contact center, desenvolveu projeto de home office para atendentes especiais, que teve início em abril de 2003 com o nome de Projeto Atendimento Especial. A ação tem o apoio à AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente), Avape (Associação para Valorização e Promoção de Excepcionais) e AEB (Associação Evangélica Brasileira).

 

O objetivo foi incentivar a inserção do portador de necessidades especiais no mercado de trabalho. “Para quem depende de uma cadeira de rodas, o processo de locomoção ao trabalho é exaustivo e desestimulante. Em um determinado momento, este profissional acaba desistindo do emprego”, afirma Silvana Fraraccio, diretora de RH da Uranet. Leandro Ribeiro da Silva, 24 anos, é atendente especial da Uranet há mais de dois anos e confirma os benefícios. “Estou satisfeito, pois foi uma grande oportunidade profissional. O que mais impressiona é a estrutura, o acompanhamento e treinamento que a Uranet oferece, mesmo de longe”, explica.

 

Os atendentes especiais conseguem trabalhar de casa graças ao IntergrAll, solução virtual de gerenciamento inteligente de contact centers, desenvolvida pela Uranet. Além da infraestrutura de que precisam para trabalhar, como telefone, computador, rack, conexão em banda larga e aplicativos de front-end, os 150 funcionários de home office recebem treinamento por meio de e-learning. A remuneração e os benefícios também são idênticos aos dos funcionários que exercem a mesma função nas dependências da Uranet e todos têm registro pela CLT. Outra vantagem é que o atendente especial pode usar o micro e a Internet após o turno de trabalho, favorecendo a inclusão digital e social.

 

“O sucesso do projeto é tão grande que a empresa passou a disponibilizar a tecnologia do IntergrAll a clientes que se espelham no modelo de contratação de atendentes especiais para trabalhar em regime de home office, com toda a possibilidade de monitoria on-line e em tempo real”, finaliza Silvana.