Matrix recebe licença para operar voz

0
4

A partir do sinal verde da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Matrix, provedor de soluções para internet, direciona seu foco para a transmissão de voz, disposta a conquistar parte do mercado corporativo. A empresa já fez seus planos e irá oferecer um pacote de serviços que inclui internet rápida, hospedagem de website e ligações nacionais e para o exterior.
“Quem tem tráfego internacional de voz mais intenso, vai passar a usar os serviços da Matrix Internet, mais cedo ou mais tarde”. A previsão é do presidente da empresa, Eber Lacerda, que está otimista com as mudanças que a obtenção da autorização para explorar o SCM (Serviço de Comunicação Multimídia) em todo o território nacional vão assegurar à empresa. A partir do sinal verde da Anatel, a Matrix poderá oferecer a transmissão e recepção de informações multimídia (sinais de vídeo, áudio, dados).
Será o divisor de águas na história da empresa, nascida em Florianópolis, na década de 90, adianta Lacerda. “O mercado corporativo, nosso foco, está muito desassistido na área de voz. No que diz respeito ao tráfego internacional, garantiremos um serviço de qualidade e com preços agressivos”, salienta, lembrando que a empresa conta com a completa infra-estrutura mundial de sua controladora, a norte-americana Primus Telecommunications.
O produto, pelo menos num primeiro momento, será oferecido exclusivamente ao mercado corporativo “Numa primeira etapa de testes, fizemos cerca de 5 milhões de minutos em tráfego de voz na nossa rede”, informa. A intenção de Lacerda é fazer com que, em breve, a empresa passe a operar mais voz do que dados, que representam hoje quase a totalidade dos negócios da Matrix. “Vamos mexer com uma base de telefonia para a América Latina inteira, não nos limitando ao Brasil”, revela o presidente.