O que move uma equipe?

0
2


Qual é a motivação por trás de uma garota de 17 anos, a qual deixa a vida tranquila em Volta Redonda, para seguir rumo a grande São Paulo? Para Ana Maria Moreia Monteiro, fundadora da AM3, ser uma grande executiva e conquistar sonhos de quem pensa além da caixa. Na penúltima palestra do 2º Meeting ClienteSA Televendas, Ana mais uma vez emocionou, não somente pela admirável história de vida que carrega, mas pela revolução que está causando no mercado de televendas.

“É possível motivar alguém?”, pergunta Ana aos participantes do encontro.  A resposta é unânime: sim! Porém, para a surpresa de todos, a executiva rebate, “Não, não é possível”. O motivo? “Podemos incentivar alguém, pois o incentivo vem de fora pra dentro, contudo não temos o poder de motivar alguém, já que isso deve partir da pessoa, é algo intrínseco de cada um. O que podemos fazer é criar um ambiente motivador”, explica.

Este ambiente motivador é o que a AM3 busca implementar nas empresas de televendas. Ao invés de massificar os serviços, como explica a executiva, “É preciso ter toda uma retaguarda do público alvo”, diz. “O supervisor também deve estar atento à questão, procurando estar sempre acessível. Ele deve saber elaborar metas relâmpagos, procurar livros e artigos que incentivem o hábito de leitura dos funcionários e, saber identificar talentos, também fora da área de telemarketing na equipe”, acrescenta. “Lembrando que um ambiente sisudo desestimula a competição e o espírito de equipe”, finaliza.

Os resultados de funcionários mais capacitados, com maior reconhecimento? “Após a profissionalização e aperfeiçoamento do sistema de autoatendimento que implantamos na  Cooperforte [cooperativa de crédito], houve crescimento de 700% nas vendas”, afirma Ana. “Lembrando que além de aumentar os resultados, a empresa com uma equipe mais motivada, feliz tem baixíssimo turnover”, conclui.

Ana Maria foi capa da Revista ABT em 2002, eleita executiva do ano.