Presidiárias vão trabalhar em call center

0
5


Detentas da penitenciária do município de Cariacica, no Espírito Santo, começam no início de novembro a trabalhar na prestação de serviços de call center. No total, 324 internas estão recebendo treinamento que envolvem cidadania, língua portuguesa, marketing e informática. As primeiras 80 foram selecionadas independentemente da pena e, pelo trabalho de seis horas, receberão R$ 600 por mês, que pode ficar em uma poupança ou com a família. Os dias trabalhados também se convertem em redução da pena. Todas as conversas serão gravadas e acompanhadas em tempo real. O sistema funciona por palavras-chave, caso a conversa fuja de um repertório, a ligação é cortada.