Questão de estímulo

0
2
A área de vendas tem um grande desafio pela frente nesse ano. Com os resultados fracos da economia brasileira, o consumo vem caindo de forma vertiginosa. Como, então, transformar vendas em resultados? Foi com esse questionamento que Miguel Cui, diretor executivo da TMKT, abriu, hoje (12), o debate de encerramento do Meeting de Vendas – As Feras do Multicanal. Ele citou como exemplo o fato de muitas empresas, ao olharem para a multicanalidade, procurarem encontrar aquele que sai mais barato. “No entanto, ir só pelo custo nem sempre é a melhor equação. Agregar maior valor com diferentes canais pode trazer um melhor resultado.”
Nesse sentido, João Henrique Ribeiro, diretor da Dolfyn, comenta que as empresas precisam fazer a lição de casa e, primeiro, ouvir o cliente. “Não podemos mais dizer onde ele deve comprar. Até porque o uso dos multicanais serve como forma de dar maiores estímulos de vendas aos clientes.” Ele destaca ainda que é preciso ser assertivo na forma de comunicar para adequar conteúdo, cliente e canal. Só que hoje, na opinião do executivo, há um gap. “Antes de criar o conteúdo, o marketing precisa conversar com a área de vendas para conhecer o que o cliente quer, onde quer ser impactado pelo conteúdo. Só assim i multicanal irá entregar valor”, pontua.
Dentro disso, Washington Ferreira, responsável por e-commerce B2B da Coca-Cola Femsa do Brasil, afirma que a grande decisão de compra é formada pela informação que o cliente recebe. E, hoje, com o mobile, on-line e as lojas físicas, sempre haverá a dúvida sobre qual canal investir para estimular as compras. “Com isso, temos que ouvir o cliente, que possui mais informação, está melhor preparado. Resta às empresas se prepararem, humanizando o relacionamento”, reforçou o executivo, acrescentando que é agregando valor à venda que haverá o estimulo para mostrar que o produto é necessário à ele.