Reforma tributária é tema de almoço organizado pelo CNT

0
7

O Conselho Nacional de Telecomunicações, órgão criado para assumir ações iniciadas pela Telebrasil – Associação Brasileira de Telecomunicações, realizou hoje um almoço para discutir a reforma tributária. O objetivo é a implantação de um sistema de tributação que reduza alíquotas excessivas, as quais impedem a globalização dos serviços, simplificação de processos, eliminação da cumulatividade e que estabeleça limites a aumentos na tributação.

A associação é composta pelas 17 associações da classe, da qual fazem parte, além de representantes das empresas operadoras de serviços de telecomunicações, as indústrias provedoras de equipamentos, infra-estrutura, componentes e as provedoras de outros serviços voltados para o setor.

De acordo com o presidente do CNT, Cleofas Uchoa, as altas taxas aplicadas ao setor são excessivos e contribuem para a inadimplência, prejudicando o consumidor e o mercado corporativo, onde os impostos chegam ao índice de 40%. Como exemplo, Uchoa citou a Brasil Telecom, que em 2001 realizou 1.2 milhão de instalações, sendo que 500 mil foram canceladas por inadimplência e 200 mil foram devolvidas.

Uchoa anunciou também que estará enviando uma solicitação para os cinco maiores partidos políticos, envolvendo os principais candidatos à sucessão presidencial, para participarem de um almoço, no qual serão questionados quanto suas participações no mercado de telecomunicações e revelarão seus planos para o setor. Os primeiros contatados serão Ciro Gomes (PPS), Antoni Garotinho (PSB) e Lula (PT). O convite faz parte de um conjunto de ações iniciadas pela Tele Brasil, cuja a meta é oferecer aos partidos políticos elementos considerados essenciais para a nova fase do governo.