Retomada do crescimento

0
3
Depois de um ano complicado para o mercado brasileiro, 2017 traz um pouco de esperança de melhoras. Ainda que a aposta não seja de um forte crescimento, boa parte das empresas acredita que o País já dará alguns sinais de retomada. Esse é o caso da Vector, que trabalha com a meta de crescer 22%. “Após os momentos de incertezas de 2015 e 2016, acreditamos que a partir de março, o mercado se restabeleça e siga projeções de crescimento”, pontua Cleriston Moura, diretor comercial da Vector. Para se aproveitar disso, a empresa pretende otimizar as operações dos clientes, levando melhoria na performance dos profissionais. Segundo o executivo, a Vector também irá atrás de novos mercados, ainda não explorados, assim como vai buscar diversificar o portfólio na área de tecnologia. Em entrevista exclusiva, Moura comenta sobre as perspectivas do mercado e da Vector para 2017.
Callcenter.inf.br – O que espera para o mercado de contact center em 2017?
Moura: Após os momentos de incertezas de 2015 e 2016, acreditamos que a partir de março de 2017, o mercado se restabeleça e siga projeções de crescimento.
Qual deve ser o grande desafio das empresas do setor nesse ano?
Os maiores desafios são superar as expectativas dos clientes em relação a atendimentos cada vez mais eficientes, utilizando novas plataformas de interação empresa/consumidor, gerando resultados maiores e melhores para seus respectivos negócios.
Quais devem ser as tendências?
Sem dúvida a otimização do tempo do cliente e a qualidade no atendimento. Quanto mais a experiência que o cliente tiver com a empresa for positiva e inovadora melhor para o negócio. Vivemos na Era onde tudo está ao alcance do cliente onde ele estiver e como ele quer, cabe a nós, fornecedores de serviços, atender prontamente e com qualidade as necessidades dos consumidores.
Quais são os planos da sua empresa?
Otimizar as operações dos nossos clientes trazendo melhoria na performance dos nossos profissionais e atingir uma taxa de crescimento superior a dois dígitos. Temos uma meta de 22%.
Pretendem trazer alguma novidade?
Buscar novos mercados ainda não explorados pelo Grupo Vector, assim como a diversificação do portfólio na área de tecnologia. Estamos com um projeto-piloto que pretendemos lançar até o 2º semestre do ano.