Setor deve criar 75 mil empregos em 2007

0
12


O setor brasileiro de callcenter, um dos maiores pólos de empregos e negócios no país, deve fechar o ano com 675 mil trabalhadores, 10% de crescimento em relação a 2005, e faturamento de R$ 4 bilhões somente por parte das empresas do setor que operam como terceirizadas. Com esses resultados, a Associação Brasileira de Telesserviços (ABT) prevê a criação de 75 mil novos postos de trabalho ao longo de 2007 e aposta na manutenção de crescimento no patamar de 10%.

“Com a percepção crescente de que o bom atendimento ao cliente pode gerar valor agregado à marca e ao produto, as empresas estão profissionalizando cada vez mais os callcenters”, aponta Topázio Silveira Neto, presidente da ABT. “Além disso, os serviços públicos e empresas estrangeiras – interessadas em internacionalizar as centrais – estão entre as principais contratantes em potencial do setor em 2007”.

Silveira Neto lembra que tal crescimento será viabilizado com a publicação do Decreto nº 51.300, de 23/11/06, assinado pelo governador de São Paulo Claudio Lembo. O decreto prorroga até dezembro de 2007 a redução da base de cálculo do ICMS (Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) nas contas telefônicas das empresas de callcenter instaladas em São Paulo.