Sitel quer fechar o ano com 400 PAs no Brasil

0
1

08/11/00 – 15:09 – Posicionada como líder mundial em soluções e-CRM, a Sitel iniciou suas atividades no Brasil no início do ano passado. Presente em 18 países e contanto com mais de 75 call centers, a estratégia da companhia, além de expandir seus negócios pela América Latina, que conta com 260 PAs na Colômbia e outras 550 no México, é crescer no mercado nacional com seus clientes Worlwide e, a partir de 2001, começar a prospectar clientes locais

Há pouco mais de um ano, em 5 de abril do ano passado, a americana Sitel inaugurou sua entrada no mercado nacional, com uma operação comandada pelo executivo Rinaldo Luiz Guazzelli, como parte da estratégia de expandir os negócios pela América Latina. A filial local foi viabilizada com um cliente Worldwide, a Philips. Das 28 PAs iniciais, Guazzelli conta hoje 300 PAs e cinco clientes, também mundiais – Compaq, AOL, Cie (um grupo mexicano da área de entretenimento) e uma operadora da TV por assinatura.

“Nossa previsão é fechar o ano com pelo menos 400 posições”, justifica Guazzelli. A atenção ao mercado nacional, pelo seu potencial estratégico e posição na região, acaba de ganhar outro reforço: o deslocamento do Manager Director Antonio Pinto do México para o Brasil, como gerente geral, o que reforça a estratégia da operação local. Outra novidade é que, para acomodar a ampliação da operação, a empresa acabou de alugar um espaço adicional, na Rua Vergueiro, também em São Paulo.

Os planos para o próximo ano também já estão prontos. A previsão, de acordo com Guazzelli, é a empresa manter o ritmo de crescimento tanto com clientes mundiais da companhia como com clientes locais. “Este crescimento é natural, pois estamos disponibilizando aqui o know-how, incluindo processos e tecnologia internacional da empresa, com a vantagem de oferecer um atendimento global”, justifica o executivo.

A Sitel opera com linha digitais da Telefónica e Embratel. Além de contar com o padrão R2, conta também com o padrão de sinalização ISDN, que acaba de ser configurado entre o PBX Avaya e a central pública.

A vantagem, de acordo com ele, é que a Sitel, apesar de ter um padrão internacional formado pelas soluções Avaya, Siebel e Genesys, dá liberdade para adaptações locais. “Todo este padrão é adaptado para atender as peculiaridades de cada mercado doméstico”, explica. “Por isso a vantagem de oferecer uma solução CRM onde o cliente vai entender seu consumidor brasileiro e norueguês, por exemplo, com suas peculiaridades”, diz.

Com esta justificativa, Guazzelli acredita no potencial de novas contas globais e faz planos para atender a demanda nacional. “No caso de tecnologia, temos liberdade de disponibilizar um padrão de solução que acreditamos ser o ideal para gerir o relacionamento com cliente, mas que pode ser adaptado às soluções caseiras, às necessidades estratégicas e financeiras dos nossos clientes”, confirma. Diria que nossa filosofia operacional é entender o negócio do nosso cliente, o que justifica nosso sucesso empresarial, afirma Guazzelli.