Unisys firma parceria com ONG Ação Social

0
1

Em parceria com a ONG Ação Social Nossa Senhora de Fátima – voltada à inclusão social de adolescentes de baixa renda no mercado de trabalho -, a Unisys contratou 21 estagiários para seu Call Reception Center, localizado em Veleiros, São Paulo. São jovens recém-formados pela escola técnica de informática da ONG, que passam a trabalhar no suporte de hardware da Unisys com remuneração de cerca de R$ 400. Além do salário, a Unisys contribui com uma taxa mensal à escola para manutenção dos cursos.

Com essas contratações, já chega a 38 o número de estagiários do call center vindos da ONG Ação Social. “Nossa intenção é contar com uma nova fonte de recrutamento de profissionais qualificados, contribuindo para a inclusão social de jovens carentes”, afirma Malena Martelli, diretora de Recursos Humanos da Unisys Brasil. “A parceria com a ONG é parte de uma iniciativa interna de responsabilidade social, sendo que um dos nossos focos é apoiar e desenvolver projetos que visam à inclusão social e digital de comunidades carentes.”, completa Malena.

O trabalho dos estudantes da ONG chamou a atenção da Unisys há cerca de um ano, quando foi feita a primeira experiência de estágio. “Eles mostraram resultados positivos em relação à freqüência no trabalho, pontualidade e postura profissional, apresentando um desempenho que chamou nossa atenção”, afirma Ana Paula Souza, supervisora do CRC da Unisys.

O escolha Profissional da ONG atende adolescentes com idades a partir de 14 anos, direcionando-os a mais de 9 profissões. O curso de informática conta com uma média anual de 200 alunos, que recebem treinamento para o pacote Office (Microsoft), linguagens de programação, como html e cgi para internet, Clipper e Visual Basic. Eles também aprendem manutenção de sistemas, estatística e matemática, passando por uma capacitação de mil horas e contribuindo com uma taxa de R$ 1 por dia. “Nós transmitimos não só o conhecimento técnico, mas também postura profissional e ética para os alunos”, diz Maria Teresa Barradas, coordenadora pedagógica dos cursos da ONG. “A parceria é um estímulo para os alunos, que desejam trabalhar em grandes empresas de tecnologia”, diz Maria Teresa.