Workshop avalia uso da voz no telemarketing

0
6

O workshop “Programas de saúde vocal e voz profissional: um diferencial de qualidade em Telemarketing”, realizado pela Associação Brasileira de Telemarketing (ABT) e a Univoz no mês de abril, no Rio de Janeiro, trouxe discussões polêmicas sobre a importância da voz no relacionamento com o cliente como desenvolver sua melhor performance e cuidar da saúde.
As Fonoaudiólogas Ana Elisa Moreira Ferreira e Mônica Monteiro Cunha Pacheco, apresentaram exemplos de diferentes vozes para treinamento auditivo dos participantes, discutiram atendimentos reais e apresentaram case em saúde vocal demonstrando, através da prática de exercícios vocais, como desenvolvê-los e seus benefícios.
Vejam as respostas para algumas perguntas:
“A legislação impondo apenas seis horas auxilia na manutenção da saúde da voz?”
Sim, mas vale lembrar que a qualidade e saúde da voz não dependem apenas do tempo de uso, mas da forma como você usa a voz. Por exemplo se há esforço ao falar ou se o volume é elevado, mesmo utilizando por pouco tempo, o risco de alteração existe. Além disso, também depende do ambiente ao qual o operador está exposto: manutenção precária do ar condicionado, oscilação brusca ou baixa temperatura são exemplos de fatores de risco. Portanto, para colaborarmos com a manutenção da voz devemos olhar amplamente para as questões envolvidas.
“Qual o efeito de exercícios sobre a voz?”
Como qualquer trabalho muscular corporal, os exercícios de voz têm objetivos específicos. Nas centrais procuramos aplicar exercícios que aqueçam a musculatura envolvida na fala e voz, que ofereçam resistência para o trabalho e, acima de tudo, conforto ao operador. Contudo, vale o alerta que, se executados de modo inadequado, sem testagem prévia das habilidades individuais e sem reciclagem, o risco de acarretarem resultados negativos é grande.
“O modo de falar do operador afeta o relacionamento com o cliente?”
Totalmente. A mensagem pelo telemarketing é veiculada pela somatória da informação mais o modo como essa informação é estruturada e transmitida. Portanto, a voz, a articulação, o vocabulário se somam ao conteúdo e oferecem uma imagem do que é dito. Uma voz de melodia desagradável, volume elevado e velocidade rápida podem transmitir pressa e indiferença. Construímos um marketing vocal no relacionamento com o cliente que é essencial para o marketing da nossa empresa.
Ana Elisa Moreira Ferreira e Mônica Monteiro Cunha Pacheco são fonoaudiólogas da Univoz. ([email protected])