Desenvolvimento social da organizações

0
15


O Instituto ADVB de Responsabilidade Social (IRES) divulgou os resultados da VI Pesquisa Nacional sobre Responsabilidade Social nas Empresas. O estudo constatou que houve uma redução nos investimentos em ações sociais desenvolvidas pelas empresas. Foram aplicados uma média R$ 332.700,00 durante todo o ano de 2004, ou seja, cerca de 14% a menos que em 2003. Apesar da queda nos investimentos, 58% delas pretendem implementar novos projetos sociais em 2005 e aumentar os recursos em 38%.

Segundo Livio Giosa, diretor do Instituto ADVB de Responsabilidade Social (IRES) e coordenador da VI Pesquisa, há um aumento da percepção das organizações quanto aos princípios orientadores desta nova virtude empresarial. “As empresas aderem cada vez mais às ações socialmente responsáveis, com inteligência estratégica, parcerias com ONGs e funcionários-voluntários motivados na busca do verdadeiro valor como cidadão”, completa.

Em grande parte delas, 96%, há um envolvimento direto da alta administração na execução e realização dos projetos sociais. Porém a área responsável mais citada para a condução dos programas continua sendo a de Recursos Humanos. Para 89% delas, a Responsabilidade Social faz parte da visão estratégica na tomada de decisões e na forma de gestão da empresa.

Do total das empresas que responderam ao questionário, 89% realizam programas sociais voltados para a comunidade, sendo que as cinco áreas mais abrangidas por ordem de volume de atividades são: educação, meio ambiente, desenvolvimento comunitário e mobilização social, cultura e, por último, saúde. Em 62% delas, há um incentivo para que haja a participação de funcionários-voluntários em todo o processo.

Quanto à forma de divulgar essas ações, as empresas ainda caminham a passos lentos. Cerca de 85% das empresas não conhecem a opinião do seu cliente ou potencial consumidor quanto à sua atuação com programas sociais. E muitas organizações, 72%, não publicam o Balanço Social, que é instrumento utilizado para divulgar o investimento social em relação às políticas de gestão de pessoas e suas implicações no processo produtivo. E 56% delas não conhecem a aplicação da Norma SA 8000 e sua influência na ação relacional ética no seu ambiente interno.

Mas, de um modo geral as organizações tem uma visão otimista de suas ações sociais, já que para 62% das mesmas os seus projetos estão acima dos resultados esperados.

A VI Pesquisa contou com a participação de 2.819 empresas, localizadas em todas as regiões do Brasil. Desse número, 34% (958) são organizações de grande porte, 53% (1.494) de médio porte e 17% (479) pequenas. A participação das pequenas empresas teve um aumento significativo, cerca de 80% a mais que em 2004, já que nesse ano elas representavam 9% das empresas pesquisadas. O objetivo do estudo é obter e fornecer informações mais precisas sobre a atuação das organizações em programas socialmente responsáveis, a evolução deste entendimento no contexto das empresas e do mercado, além das tendências sobre o tema.